A cultura do senado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5181 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A cultura do Senado

1- O séc. I a.c/d.c. – O século de Augusto.
( Ver mapa cronológico no livro)

Roma, foi inicialmente subalterna em relação aos povos vizinhos (como os Etruscos que a governaram durante o período da Monarquia).
Nos séculos V e IV a. C., iniciada a República, Roma lançou-se na conquista da Península Itálica cujo território unificou no século III a. C.

De meados doséculo III a meados do século II a. C., foi o período das Guerras Púnicas que trouxeram a vitória sobre os Cartagineses e o Norte de África, o domínio do Mediterrâneo ocidental e o início da conquista da Península Ibérica.

No século II a. C., Roma dirigiu a expansão para oriente e depois para norte, fazendo cair sob seu poder a Grécia, a Síria, a Ásia Menor, o Mar Negro, a Síria, a Judeia, oEgipto, a Cirenaica, a Gália, a Germânia, a Grã-Bretanha.

A actividade expansionista continuou pelo Império até ao século III da era cristã. A partir do século III d. C., o império começou a dar indícios de decadência.

Em 395, dividiu-se definitivamente em Império do Oriente e Império do Ocidente; em 476, o Ocidente caiu às mãos dos Bárbaros, iniciando-se a Idade Média.

Características doImpério Romano:
- Vastidão do seu império, puzzle de povos e culturas que, pelo menos até ao século IV d. C.;
- Poder autocrático, centralizado e divino dos seus imperadores;
- Modernidade do sistema jurídico;
- Organização militar;
- Eclectismo da sua cultura, de matriz helenística;
- Estratificação social, elites sociais, em contraste com o esclavagismo e as duras condições de vida da plebe;- Superioridade material que, rasgou estradas, construiu cidades, levantou pontes e aquedutos, fundou indústrias, escolarizou, gigantesca tarefa civilizacional: romanização.

Octávio César Augusto

O domínio, centralização, lei, ordem, prosperidade económica e material, civilidade ... atingiram o seu máximo esplendor entre meados do século I a. C. e meados doséculo I d. C., a época de ouro da Civilização Romana. - O século de Octávio César Augusto, o primeiro imperador.

Octávio chegou ao primeiro plano do Estado por delegação do povo romano, dentro da ordem republicana.
- Ganhou, uma autoridade pessoal, absoluta e de carácter quase divino;
- Originou o culto imperial, fator de propaganda e coesão políticas em todo o vasto Império Romano;
-Acrescentou ainda o direito de nomear ou designar sucessor.

A acção de Augusto manifestou-se a vários níveis:
- Plano militar: restabeleceu a ordem e a disciplina após a anarquia e guerra civil dos últimos tempos da República;
- Continuou as conquistas e pacificou as províncias, estendendo sobre elas a pax romana;
- Plano político: empreendeu a reforma do aparelho administrativocentral e
provincial;
- Reforçou os poderes do imperador, criando-lhe novos órgãos de apoio (Conselho Imperial, Guarda Pretoriana e novo corpo de funcionários dele dependente);
- Reduziu os poderes do Senado, das magistraturas e dos comícios;
Plano social, apaziguou as lutas sociais
(paz social);
- Plano cultural, o imperador, formado na tradição helenística e amante das letras e dasartes, usou da prosperidade económica para proteger poetas, escritores, historiadores, intelectuais e artistas, atraindo-os à sua corte e subsidiando as suas obras (início do mecenatismo, actividade cujo nome advém precisamente de um dos mais fiéis conselheiros de Augusto -Mecenas).
Octávio patrocinou numerosas obras públicas como estradas, pontes, aquedutos, termas ... ; muniu-se de arquitetos eartesãos gregos para reformar ou construir templos, teatros, mausoléus, arcos de triunfo.
- Plano religioso, preocupou-se em restabelecer a religião tradicional, ligandoa
ao culto do imperador de Roma


2- Roma: o modelo urbano no Império

Roma: A Urbe, por excelência.

Roma, humilde aldeia, terá surgido como cidade quando os Latinos
do Monte Palatino se uniram aos Sabinos do...
tracking img