Uma orquestra que ainda desafina

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2782 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UMA ORQUESTRA QUE AINDA DESAFINA: GESTÃO ESCOLAR, DEMOCRACIA E QUALIDADE DE ENSINO

7º período do curso de Pedagogia turma 2008/1

RESUMO: O texto aborda a estrutura administrativa de uma escola, as articulações entre direção e órgãos deliberativos. Traz uma perspectiva da educação atual e da educação que queremos. Analisa a organização escolar como uma intersecção de todos os participantesda comunidade escolar a fim de realizar um ensino que proporcione formação profissional, cidadania e produção de cultura. E, enfim, prioriza a qualidade de ensino pela democracia baseados no autor Vitor Henrique Paro.

PALAVRAS-CHAVE:
Gestão, democracia, qualidade, ensino, compromisso, responsabilidade, organização e formação.

1.1. Gestão Democrática: Uma Reflexão Entre Duas VisõesA Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB 9394/96, em seu artigo 14, expõe sobre a gestão escolar afirmando que esta deve ser democrática, ou seja, deve envolver não só o diretor, mas também toda a comunidade escolar representada pelos órgãos colegiados, associação de pais, mestres e funcionários, conselho escolar e grêmio estudantil.
Paro (2007, p.83) ao falar daestrutura administrativa da escola e da participação faz as seguintes considerações:


A consideração da estrutura administrativa se justifica porque, para a educação do homem como ser histórico, em bases democráticas, é preciso levar em conta não apenas o que ele aprende e como ele aprende, mas também a medida em que o ambiente ou a instituição em que se dá esse aprendizadoestá contribuindo para a efetividade dessa educação. (PARO, 2007, p.83)


Levando em consideração essas informações, fizemos o quadro comparativo entre Vitor Henrique Paro, pedagogo, mestre e doutor em educação em seu livro: Gestão escolar, democracia e qualidade de ensino e Maria Helena Guimarães de Castro, cientista social e secretária da educação em São Paulo em entrevista cedidaà Revista Veja do dia 13 de fevereiro de 2008:


|MARIA HELENA GUIMARÃES DE CASTRO (2008) |VITOR HENRIQUE PARO (2007) |
|O desempenho dos alunos em provas aplicadas pela própria |p.22 – O produto da educação, o ser humano educado, não se deixa captar por mecanismos ||secretaria terá o maior peso. Esse é, não resta dúvida, um |convencionais de aferição de qualidade. |
|excelente medidor de sucesso acadêmico de uma escola. | |
|Um passo fundamental é fazer a escola se sentir responsável pelos |p.24 – nãoé possível conceber uma educação pública de qualidade, sem levar em conta os fins |
|resultados dos estudantes, algo ainda bastante longínquo, mas |sociais da escola, o que significa, em última análise, educar para a democracia... |
|possível de alcançar com a cobrança de metas. ||
|[...] trata-se da presença de um diretor competente, com atributos|p.27 – no caso da administração escolar, tenho insistido que são objeto de seu estudo, quando|
|de liderança semelhantes aos de qualquer chefe de uma grande |consideradas em sua função de buscar a realização dos fins educativos, tanto as |
|empresa. Sob a sua batuta, os professores trabalhamestimulados |atividades-meio quanto as atividades-fim que se desenrolam na escola, e não apenas atividades|
|[...] |de direção. |


Quadro nº 1: Comparativo entre as falas de Maria Helena e Vitor H. Paro. (WEINBERG, 2008, p. 9 a 13 e PARO, 2007, p. 22 a...
tracking img