Tratamento e controle de efluentes industriais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 50 (12354 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
TRATAMENTO E CONTROLE DE EFLUENTES INDUSTRIAIS

Engo. Gandhi Giordano, D.Sc
Prof. Adjunto do Departamento de Engenharia Sanitária e do Meio Ambiente – UERJ Diretor Técnico da Tecma-Tecnologia em Meio Ambiente Ltda

ÍNDICE Capítulo 1. INTRODUÇÃO 2. PARÂMETROS SANITÁRIOS 2.1. Apresentação Geral 2.1.1 Características dos poluentes 2.1.2 Tabelas de classificação dos parâmetros 2.2. Legislaçãoambiental 3. LEVANTAMENTO DE DADOS NAS INDÚSTRIAS 3.1 Procedimentos para a redução das cargas poluidoras 3.2 Levantamento de dados industriais 3.3.Programas de amostragem 3.3.1 Período de amostragem 3.3.2 Coletas de amostras em diferentes matrizes 3.3.3 Amostragem de efluentes industriais 4. PROCESSOS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS 4.1 Processos físicos 4.1.1 Gradeamento 4.1.2 Peneiramento4.1.3. Separação água/óleo 4.1.4. Sedimentação 4.1.5. Filtração Página 05 07 07 07 12 15 17 17 17 18 18 19 20 24 24 24 24 25 26 28

2

Eng. Gandhi Giordano

4.1.6. Flotação 4.2 Processos químicos 4.2.1 A clarificação de efluentes 4.2.2 Precipitação química 4.2.3 Oxidação de cianetos 4.2.4 Redução do cromo hexavalente 4.2.5 Precipitação do fósforo 4.3 Processos biológicos 4.3.1 Lodos ativados4.3.2.Processos facultativos 5 PROCESSOS DE DESAGUAMENTO DE LODOS 5.1 Adensamento ou espessamento 5.2 Secagem de lodo 5.3 Secagem natural 5.3.1 Lagoas de lodo 5.3.2 Leitos de secagem 5.4 Secagem mecânica 5.4.1 Filtro á vácuo 5.4.2 Prensa desaguadora contínua - "belt press" 5.4.3 Centrifugação 5.4.4 Filtro-prensa 6.EQUIPAMENTOS DE PROCESSO 7.SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS 7.1 Níveis detratamento
3

28 30 31 32 33 34 35 35 36 40 42 42 43 43 43 43 45 45 45 46 46 48 53 53
Eng. Gandhi Giordano

7.2 Principais processos de tratamento 7.2.1 Indústrias alimentícias 7.2.2.Indústrias químicas 7.3 Reuso de água na indústria 7.4. Monitoramento de ETEI 8. BIBLIOGRAFIA 9. ANEXOS

54 54 58 61 62 63 65

4

Eng. Gandhi Giordano

1. INTRODUÇÃO A utilização de água pelaindústria pode ocorrer de diversas formas, tais como: incorporação ao produto; lavagens de máquinas, tubulações e pisos; águas de sistemas de resfriamento e geradores de vapor; águas utilizadas diretamente nas etapas do processo industrial ou incorporadas aos produtos; esgotos sanitários dos funcionários. Exceto pelos volumes de águas incorporados aos produtos e pelas perdas por evaporação, as águastornam-se contaminadas por resíduos do processo industrial ou pelas perdas de energia térmica, originando assim os efluentes líquidos. Os efluentes líquidos ao serem despejados com os seus poluentes característicos causam a alteração de qualidade nos corpos receptores e conseqüentemente a sua poluição (degradação). Historicamente o desenvolvimento urbano e industrial ocorreu ao longo dos rios devido àdisponibilidade de água para abastecimento e a possibilidade de utilizar o rio como corpo receptor dos dejetos. O fato preocupante é o aumento tanto das populações quanto das atividades industriais e o número de vezes que um mesmo rio recebe dejetos urbanos e industriais, a seguir servindo como manancial para a próxima cidade ribeirinha. A poluição hídrica pode ser definida como qualquer alteraçãofísica, química ou biológica da qualidade de um corpo hídrico, capaz de ultrapassar os padrões estabelecidos para a classe, conforme o seu uso preponderante. Considera-se a ação dos agentes: físicos materiais (sólidos em suspensão) ou formas de energia (calorífica e radiações); químicos (substâncias dissolvidas ou com potencial solubilização); biológicos (microorganismos). A poluição origina-sedevido a perdas de energia, produtos e matérias primas, ou seja, devido à ineficiência dos processos industriais. O ponto fundamental é compatibilizar a produção industrial com a conservação do meio ambiente que nos cerca. Somente a utilização de técnica de controle não é suficiente, mas é importante a busca incessante da eficiência industrial, sem a qual a indústria torna-se obsoleta e é fechada...
tracking img