Trabalhos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2093 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho de História e Geografia


Introdução
Antes da Independência, os EUA eram formados por treze colônias controladas pela metrópole: a Inglaterra. Dentro do contexto histórico do século XVIII, os ingleses usavam estas colônias para obter lucros e recursos minerais e vegetais não disponíveis na Europa. Era também muito grande a exploração metropolitana, com relação aos impostos e taxascobrados dos colonos norte-americanos.
A Independência das treze colônias inglesas da América do Norte foi um movimento de grande importância, pois foi o primeiro movimento de emancipação que alcançou resultado efetivo, sendo considerada como uma das Revoluções Burguesas do século XVIII. Neste século, vários movimentos caracterizaram a ascensão da burguesia, apoiada nos ideais liberais doIluminismo. 
O ideal iluminista expandiu-se não só pela Europa, mas teve repercussões na América e no caso dos "EUA", foram às ideias de John Locke que encontraram maior eco na sociedade. Locke fora participante da Revolução Gloriosa na Inglaterra (1688-1689), ponto de partida para o Liberalismo do século XVIII, onde se originaram as ideias da existência de Leis naturais do contrato entre governantes egovernados, da autonomia entre os poderes de Estado, do Direito à revolta e outras, consideradas pontos básicos da liberdade humana.

A colonização e a Economia Colonial

Durante o processo de colonização dos EUA operou-se uma distinção fundamental entre as colônias do Norte e do Sul. O Norte, correspondente às colônias de Massachusetts, Nova Hampshire, Rhode Island e Connecticut, que formavam aNova Inglaterra e o centro, correspondente às colônias de Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia e Dela Ware, zonas de clima temperado e que não possuíam ouro nem prata, não interessava ao Estado Absolutista e foi ocupado essencialmente pelos puritanos, perseguidos durante o governo de Elizabeth I e da dinastia Stuart.
Querendo fundar lá uma nova pátria, os puritanos estabeleceram lá as chamadascolônias de povoamento, cuja economia era baseada na pequena propriedade agrícola, onde o colono trabalhava com sua família, produzindo para o mercado interno. Os produtos agrícolas das colônias do norte e centro eram iguais aos da Europa, isso também desestimulou o comercio da metrópole com essas colônias. Nessa região desenvolveram-se o comércio e as manufaturas, porque os puritanos já tinhamalguma tradição manufatureira na Inglaterra e sua ética religiosa valorizava o trabalho manual como forma de transformar o mundo para a glória de Deus.

As colônias do Norte, com seu trabalho livre e sua liberdade, serviam de desembocadura para perseguidos religiosos, artesãos e camponeses que o desenvolvimento metropolitano excluía do mercado de trabalho.

Já no Sul dos EUA, correspondente àscolônias de Virgínia, Maryland, Geórgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul, de clima tropical e subtropical, a colonização adotou a forma de colônias de exploração, com uma típica economia de plantation, baseada na grande propriedade agrícola escravista, na monocultura e na produção voltada para o mercado externo. As colônias do Sul produziam algodão e fuma para a Inglaterra. Lá, antes da introduçãodo escravo negro, houve a experiência indígena e da servidão branca.

Essas diferenças explicam o fato de o norte caracterizar-se, mais tarde, como centro industrial, e o sul permanecer uma região agrícola.
Os servos brancos eram os sentenciados que iam para as colônias e aqueles que não podiam pagar a viagem do navio, o que dava ao comandante o direito de vendê-los aquém oferecesse melhorlance.

A servidão branca foi substituída pela escravidão negra porque, com o desenvolvimento das plantações, faltava mão-de-obra, já que a oferta de brancos era reduzida. Eles tinham alguns direitos reconhecidos pela lei e sua condição de servo, além de ser por tempo limitado, não passava para os descendentes. O negro, pelo contrário, além de ser mais barato, era escravo para sempre; não tinha...
tracking img