Trabalhos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (891 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O interesse das crianças pelo sexo
A masturbação satisfaz a curiosidade de exploração do corpo. Castigar ou reprimir é ruim
Redação Crescer

A retirada das fraldas, a partir dos 2 anos, despertao interesse da criança pelos órgãos sexuais. E, quando ela percebe que tocar as partes íntimas causa uma sensação gostosa, descobre a masturbação. É tão natural para ela quanto qualquer outraexploração de algo ao seu redor, mas nem sempre os pais reagem a isso com a mesma espontaneidade do filho. Surpresa, constrangimento e até ímpetos repressores podem surgir ao flagrarem o filho entretido com opróprio sexo. Pais, contenham-se! Alegrem-se por sua criança estar seguindo a cartilha do desenvolvimento infantil. A masturbação representa a descoberta da sexualidade. Ela está presente desde que seufilho nasceu e sentia prazer, por exemplo, em mamar no seio. Mas agora essa sensação vai além da boca, passa a incluir os genitais. "É um indicativo de boa evolução da saúde física e emocional",resume a psicanalista Maria Cecília Pereira de Aguiar, do Grupo de Trabalho e Pesquisa em Orientação Sexual (GTPOS), de São Paulo. Por isso, a pior coisa a fazer ao pegar seu filho se masturbando écastigá-lo ou reprimi-lo. "Além de continuar se masturbando às escondidas, o ato poderia gerar culpa, associando o sexo a algo negativo", afirma a psicoterapeuta Giselda de Lima. Ela explica que amasturbação infantil é diferente da adulta, pois não envolve fantasias e objetos de desejo. "O prazer está voltado para o próprio corpo. É puramente sensorial", diz.

Com privacidade

O que as crianças têmde saber desde cedo é que a manipulação do corpo é algo íntimo, que não deve ser feito em público. "À medida que aumenta o nível de compreensão da criança, os pais podem lhe explicar que existe lugarcerto para tocar os órgãos genitais, assim como para fazer xixi, trocar de roupa ou tomar banho", exemplifica a psicoterapeuta Giselda. "Propor brincadeiras é ótima saída", confirma a psicóloga...
tracking img