Teoria burocracia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2346 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO ASSUNÇÃO

UNIFAI







Daiana Moroni

Tadeu Wohlers Gâmbaro Lima

Tatiana Fatma de Almdeida

Thaís Brochado







TEORIA DA BUROCRACIA
E AUDITORIA















São Paulo
2011

Sumário


Introdução 3

Teoria Burocrática 4

Teoria da Burocracia – Vantagens 5

Teoria da Burocracia – Características 6

Auditoria 11Procedimentos 12

Vantagens da Auditoria 13

Conclusão 14

Referências Bibliográficas 15






Introdução

Teoria Burocrática




Criada por Max Weber por volta de 1940, tinha como preceito o fortalecimento da estrutura organizacional, de forma a ordenar e controlar rigorosamente suas atividades, visando a eficiência administrativa como objetivo básico, com enfoque naracionalização e na adequação dos instrumentos usados nas organizações segundo os resultados almejados.

O surgimento da teoria burocrática coincidiu com o despontar do capitalismo, recebendo influência dos sociólogos que acreditavam no trabalho árduo como dádiva de Deus e na poupança como forma de evitar a vaidade e ostentação. Apesar de a Teoria Burocrática receber influências das ideiasprotestantes, esta não se enquadra em um sistema social, mas em uma forma diferenciada de autoridade e poder.

A proposta burocrática caracteriza-se pela impessoalidade das relações humanas, objetivando a padronização dos comportamentos, mantendo dessa forma um caráter racional, a determinação de procedimentos e rotinas é evidente, os profissionais são caracterizados de acordo com aespecialização técnica, a remuneração condizente com o cargo exercido, a nomeação de um chefe imediato, a possibilidade de ascensão na empresa e a não participação nos lucros.



A Teoria da Burocracia desenvolveu-se na Administração em função dos seguintes aspectos:



A Fragilidade e a parcialidade das Teorias Clássicas e das Relações Humanas, ambas oponentes e contraditórias, mas sempossibilitarem uma abordagem global e integrada dos problemas organizsacionais. Ambas revelam pontos de vista extremistas e imcompletos sobre a organização, gerando a necessidade de um enfoque mais amplo e completo.

A necessidade de um modelo de organização racional capaz de caracterizar todas as variáveis envolvidas, bem como o comportamento dos membros dela participantes, e aplicável nãosomente á fábrica, mas a todas as formas de organização humana, e principalmente ás empresas.

O crescente tamanho e complexidade das empresas passaram a exigir modelos organizacionais mais bem-definidos. Tanto a Teoria Clássica como a Teoria das Relações Humanas mostraram-se insuficientes para responder á nova situação.

O ressurgimento da Sociologia da Burocracia, a partir dadescobertqa dos trabalhos de Max Weber, seu criador. A Sociologia da Burocracia propõe um modelo de organização, e as organizações não tardaram em tentar aplicá-lo na prática, proporcionando as bases da Teoria da Burocracia.



Teoria da Burocracia – Vantagens



- Racionalidade em relação ao alcance dos objetivos da organização.

- Precisão na definição do cargo pelo conhecimento dos deveres.- Rapidez nas decisões, pois cada um conhece o que deve ser feito e como as ordens e os papéis tramitam por canais preestabelecidos.

- Univocidade de interpretação em face da regulamentação específica e escrita. A informação é discreta e fornecida a quem deve recebê-la.

- Uniformidade de rotinas e procedimentos escritos que favorece a padronização e a redução de custos e erros.

-Continuidade da organização pela substituição do pessoal que é afastado. Os critérios de seleção e escolha do pessoal baseiam-se na capacidade e na competência técnica.

- Redução do atrito entre as pessoas, pois cada funcinário conhece o que é exigido dele e quais os limites de suas responsabilidades.

- Constância, pois os mesmos tipos de decisão devem ser tomadas nas mesmas circunstâncias.

-...
tracking img