Teoria administrativa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2341 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A Teoria Estruturalista surge próximo a 1950, trazendo uma metodologia
de análise para o âmbito da Administração. Ela recebeu a influência do sociólogo alemão Amitai Etzioni, que se tornou o maior expoente na Teoria

da Administração, mediante uma abordagem denominada de “crítica

estruturalista”. Amitai Etzioni publicou em um de seus livros, “Organizações

Modernas”, críticas severas àsteorias Clássica e de Relações Humanas.

Desta forma, podemos afirmar que a Teoria Estruturalista é uma síntese

da Teoria Clássica e da Teoria das Relações Humanas, abrangendo também

o trabalho de Max Weber. Porém a sua principal ocupação foi com a Teoria

das Relações Humanas.

Compreenderemos melhor seus fundamentos através do exame da

crítica que apresentou à teoria de RelaçõesHumanas.

Ao analisar a visão de “harmonia” dos autores desta escola, os

Estruturalistas reconheceram, inteiramente e pela primeira vez, o dilema da

organização: as tensões inevitáveis que podem ser reduzidas, mas não

eliminadas entre as necessidades da organização e as necessidades de

seu pessoal; a racionalidade e a irracionalidade; a disciplina e a autonomia;

entre as relaçõesformais e informais; a administração e os trabalhadores

ou, mais genericamente, entre divisões e posições. Enquanto, a Teoria de

Relações Humanas se concentrava em organizações industriais e comerciais,

os Estruturalistas estudaram também hospitais, prisões, igrejas e exércitos,

serviços de assistência social e escolas, ampliando o alcance da análise de

organização a fim de atenderaos tipos existentes de organização.

A Teoria Estruturalista não é propriamente uma Teoria da Administração,

pois contribui com um modelo didático para efeito de análise de abordagens,

seja na Administração, na economia, na sociologia, na psicologia etc. É uma

metodologia de busca de consistência e integração do conhecimento.

A ABORDAGEM QUANTO À ORGANIZAÇÃO

Enquanto a TeoriaClássica considerou a Organização como de natureza

formal e a Teoria das Relações Humanas como de natureza informal, a Teoria

Estruturalista critica as abordagens únicas e antagônicas dessas teorias

e passa a adotar a organização mediante uma abordagem múltipla, ou

seja, sendo válida a existência e o relacionamento da organização formal

com a informal por achar que um tipo de organizaçãonão elimina a outra,

muito pelo contrário, elas complementam-se.

ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

Aos clássicos, Etzioni (1967) responde que a organização não é apenas

de natureza formal por ser uma unidade social complexa, em que existem e

se relacionam inúmeros grupos sociais. Há, naturalmente, divergências de

interesses entre os dois tipos de organizações. Embora esses tiposcompartilhem alguns interesses como, por exemplo, o resultado econômico

da organização, há outros interesses divergentes, por exemplo, quanto à

maneira de distribuição dos lucros da organização.

Na Teoria das Relações Humanas, Etzioni (1967) critica a visão única da

organização como informal, considerando-a como uma ilha dentro da fábrica,

que é um todo maior, e ironiza ao indagar quegostaria de saber como os

grupos informais se ligam à organização informal.

Portanto, os estruturalistas consideram a organização como de natureza

múltipla, formal e informal, conceituando-a como um sistema social no qual

as pessoas se relacionam racionalmente com a organização formal.

A natureza humana

Enquanto a Teoria Clássica considerou a natureza humana como

econômica,“homem econômico”, e a Teoria das Relações Humanas como

social, “homem social”, a Teoria Estruturalista considerou que a natureza

econômica é tão verdade quanto a social, uma não diminui a importância da

outra, uma vez que o homem tem natureza organizacional pela dependência

que tem de viver em organizações. Trata-se do “homem organizacional”. Por

vivermos em organizações, o homem...
tracking img