Tecidos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (484 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
COLÉGIO NOSSA SENHORA DO CARMO

























TRABALHO DE HISTÓRIA























PARINTINS/AM.

2012I



COLÉGIO NOSSASENHORA DO CARMO







AMAZÔNIA “CIVILIZAÇÃO DA BORRACHA”.









Este trabalho é
em equipe, para obtenção de nota na disciplina de História sobre a regência da professora: RosaArgentina.
Alunos: ALEXANDRE, ANA JACKELINE, ANDERLAN, GABRIELA, JOÃO GODINHO, RAFAELLA, THALYSSA.
SÉRIE: 1º ano 3




















PARINTINA/AM

2012



Do látex àborracha

De volta ao tapirí, começava então, o trabalho de “defumação”, isto é da coagulação do leite da seringueira, feito pela exposição a vapores ácidos de madeiras de resinosa, especialmente damaçaranduba do acapu e do pau – d’ arco e algumas sementes de palmeiras oleaginosas, tais como uricuri.





O Seringalista



O dono do seringal chamado seringalista foi o“personagem” mais frisante que surgiu na Amazônia, era definido como um nordestino que emergiu do meio agreste do sertão, tratava- se de alguém que soube impor sua vontade na disciplina dos seus homens.

Oseringueiro por definição era um homem livre, não assalariado, que trabalhava por conta própria, cuja renda advinha da comercialização do que produzia.





Endividamento Perpétuo

Depois deum tempo o seringueiro entregava a sua produção no barracão e gerido pelo seu patrão. O contato com o barracão geralmente se dava aos sábados ou aos domingos quando aproveitava sua folga para umadiversão, sempre a base de bebidas o que contribuía para o gasto do seu pouco salário. O serviço geralmente era debitado na conta do trabalhador um percentual de 50% do valor corrente da borracha nomercado. “Essa prática era generalizada entre os “patrões” comerciantes que não recebiam arrendamentos de estradas”.

















Lógica do Endividamento

Nessa região a...
tracking img