Sustentabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (286 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE ANHANGUERA DE CAMPINAS – UNID. 4
CURSO DE _________________________

DESENVOLVIMENTO PESSOAL E PROFISSIONAL
Atividade de Autodesenvolvimento

Aluno: xxxxxRA: xxxxxx
Série: xxxxx

Campinas

O Brasil, assim como a maioria dos países da América Latina, não deverá atingir as Metas do Milênio deágua e esgoto, que preveem a redução em 50% do déficit no acesso a estes serviços, segundo o representante do Comitê de Assessoramento à Secretaria-Geral da ONU para Assuntos de Água eEsgotos, Antonio da Costa Miranda Neto.
- Vamos pressionar os governos pelo cumprimento dos compromissos assumidos, mas os [países] latino-americanos não devem cumprir as metas para saneamento, nemmesmo o Brasil.

Miranda Neto participa da 2ª Conferência Latino-Americana de Saneamento, que reúne delegações de diversos países latino-americanos. O evento, que acontece na cidade de Fozdo Iguaçu, foi iniciado nesta segunda-feira (15) e termina na próxima quinta-feira (18).

Já o secretário nacional de Saneamento Ambiental, Leodegar Tiscoski, apresentou à Ansa um discursodiferente. Segundo ele, o país "tem um objetivo mais arrojado, de universalizar o tratamento dos esgotos e o acesso à água tratada até 2020 ou 2025".

As Nações Unidas criaram os ODM(Objetivos de Desenvolvimento do Milênio), também conhecidos como Metas do Milênio, em 2000. No que se refere ao saneamento básico, a organização fixou, com dados de 1990, a meta de diminuir em 50% onúmero de pessoas sem o acesso a esse serviço em um período de 25 anos.

Para o chefe da Divisão de Água e Saneamento do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), Federico Basañes, tais"metas são muito importantes, pois atraíram a atenção da opinião pública".

Como descrito no texto acima realmente não cumpriremos as metas estabelecidas pelos Objetivos do Milênio.
tracking img