Saude

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4979 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
REVISÃO DA LITERATURA

Fisiopatologia da Nocicepção e da Supressão da Dor*
Physiopathology of Nociception and Pain Suppression
Manoel Jacobsen TEIXEIRA**

TEIXEIRA, M.J. Fisiopatologia da nocicepção e da supressão da dor. JBA, Curitiba, v.1, n.4, p.329-334, out./dez. 2001.

Dor é uma experiência vivenciada pela quase totalidade dos seres humanos. É por meio dela que a maioria das afecçõesse manifesta. Como sintoma ou doença, é freqüentemente objeto da procura pelo sistema de saúde. Da análise crítica de sua expressão é que, independentemente dos métodos complementares, o diagnóstico é estabelecido e as estratégias terapêuticas, visando ao seu controle ou à eliminação das condições causais, são implementadas. O comitê de taxionomia da Associação Internacional para o Estudo da Dor(IASP 1986) conceitua a dor como “uma experiência sensorial , e emocional desagradável, que é decorrente ou descrita em termos de lesões teciduais”. Entretanto, muitas vezes manifesta-se mesmo na ausência de agressões teciduais vigentes, tal como ocorre em doentes com neuropatia periférica ou central e em certas afecções psicopatológicas (MOSSO & KRUGR, 1972). Em doentes com dor intensa ouprolongada ocorrem modificações anatômicas, eletrofisiológicas e neuroquímicas significativas das vias nervosas periféricas e dos núcleos e tratos implicados no processamento sensitivo. Há evidências de que estas modificações morfofuncionais estejam correlacionadas com a dor persistente (WAISBROD, 1984).
UNITERMOS: Fisiopatologia; Nocicepção; Dor.

Enquanto a dor por nocicepção, especialmente a aguda,é fundamental para a preservação da integridade do indivíduo, porque é um sintoma que alerta para a ocorrência de lesões no organismo, a dor crônica não tem este valor biológico e é uma importante causa de incapacidade (TEIXEIRA, 1990). A dor pode ser gerada por excesso de estímulos nociceptivos ou por hipoatividade do sistema supressor de dor, tal como ocorre em casos de dor por desaferentação.Em condições normais, a informação sensorial é captada pelas estruturas do Sistema Nervoso Periférico (SNP) e transmitida para as unidades do Sistema Nervoso Central (SNC), onde é decodificada e interpretada. Mecanismos modulatórios sensibilizam ou suprimem a nocicepção em todas as estações em que ela é processada. Há uma considerável integração da nocicepção nos tecidos e no SNC. À medida queascende no neuroeixo a redundância anatômica das vias sensitivas aumenta de modo significativo e a especificidade reduz-se. A ação dos neurotransmissores excitatórios liberados na medula espinal pelos aferentes primários nociceptivos sofre influência de sistemas neuronais excitatórios e inibitórios em várias regiões do sistema nervoso. É provável que, na dependência da modulação da nocicepção namedula espinal, a informação nociceptiva seja ou não transferida pelos neurônios de segunda ordem para os centros rostrais do neuroeixo. O encéfalo não é passivo às mensagens coletadas no meio exterior e interior. Aspectos da vida pregressa e presente e experiências pessoais interagem de modo significativo com a percepção da dor. Sistemas neuronais supra-espinhais permitem ao organismo utilizar aexperiência passada para controlar a sensibilidade nas várias estruturas do neuroeixo e reagir de modo variado e autodeterminado.

INTRODUÇÃO

* Extraído do livro: Dor – Dor Orofacial/ATM. Bases para o Diagnóstico clínico. Curitiba: Maio, 2000. p.39-48. ** Professor Doutor do Departamento de Neurologia e Chefe do Centro Multidisciplinar de Dor do Hospital das Clínicas/Faculdade de Medicina - USP Fisiopatologia da Nocicepção e da Supressão da Dor

Apesar das limitações dos trabalhos laboratoriais, evidenciou-se, em condições agudas, a participação de grande número de centros, vias nervosas e neurotransmissores nos mecanismos centrais e periféricos relacionados com o processamento segmentar e supra-segmentar da nocicepção. Entretanto, a dor crônica difere da aguda em vários aspectos,...
tracking img