Saneamento ambiental

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1555 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ACADÊMICOS: PATRÍCIA ROMANELLI / MATHEUS MATTE / MARCELO PERIZZOLO/ LEONARDO SPONCHIADO

ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO NAS CAPITAIS BRASILEIRAS EM 2004

1. MANANCIAIS E ATENDIMENTO

Questão 1.1
Em 2004, 6 das 27 capitais brasileiras atendiam à totalidade da sua população. A média de cobertura das capitais era de 90%, e considerando a população rural e urbana residentenas capitais brasileiras e no distrito Federal. As cidades de Porto Velho, Rio Branco e Macapá apresentavam as menores coberturas de abastecimento de água, respectivamente 30,6%, 56,2 e 58,5 da população.
* MS Campo Grande - Represas dos córregos, Guariroba, Lajeado eDesbarrancado (60%), 84 poços simples e 11 poços profundos (40%). Poço Superficial/Subterrâneo;
* AL Maceió - Riacho doCatolé (20%), Poços profundos e Sistema Pratagy (60%) - Superficial/Subterrâneo;
* PE Recife R.M. de Recife (Sistemas): ALTO DO CÉU – Rios Utinga, Pitanga, Paratibe e Beberibe (10%), CAIXA D ´ÁGUA - Rio Beberibe (3%), GURJAÚ – Rio Gurjaú, Rio Sicupema e Rio Pirapama (9%), SUAPE - Rios Utinga, Bita e Ipojuca (Captação construída em 1999) – 6% - Poço Superficial;
* RS Porto Alegre Lago Guaíba(96,4%) e Represa da Lomba do Sabão (3,6%) – Superficial;
* MG Belo Horizonte - 63% - Sistema Rio das Velhas, 9% - Sistema Morro Redondo, 0,5% - Sistema Catarina, 0,5% - Sistema Barreiro e poços artesianos, 24% - Sistemas da Bacia do Paraopeba, 3% - Sistema Ibirité - Superficial/Subterrâneo;

QUESTÃO 1.2

Menor percentual da população atendida pelo abastecimento de água:
* Minas Gerais –Belo Horizonte: 63% - Sistema Rio das Velhas, 9% - Sistema Morro Redondo, 0,5% - Sistema Catarina, 0,5% - Sistema Barreiro e poços artesianos, 24% - Sistemas da Bacia do Paraopeba, 3% - Sistema Ibirité.

Maior percentual da população atendida pelo abastecimento de água:
* Rio Grande do Sul - Porto Alegre: Lago Guaíba (96,4%) e Represa da Lomba do Sabão (3,6%);
* Mato Grosso do Sul –Campo Grande: Represas dos córregos Guariroba, Lajeado e Desbarrancado (60%), 84 poços simples e 11 poços profundos (40%).

2. CONSUMO

QUESTÃO 2.1

Centro Oeste:
Consumo diário médio = (183+145+150+147) / 4 = 156,25 litros/hab/dia
Maior consumo: Brasília (183 litros/hab/dia)
Menor consumo: Goiânia (145 litros/hab/dia) – Diferença= 20,76% menor que Brasília

Norte:
Consumo médio diário= (122+93+108+173+134+154+186) / 7 = 138,57 litros/hab/dia
Maior consumo: Palmas (186 litros/hab/dia)
Menor consumo: Manaus (93 litros/hab/dia) – Diferença= 50% menor que Palmas

Nordeste:
Consumo médio diário = (89+134+120+146+150+91+106+130+150) / 9 = 124 litros/hab/dia
Maior consumo: Aracaju/SE – João Pessoa/PB (150 litros/hab/dia)
Menor consumo: Maceió/AL (89 litros/hab/dia) –Diferença= 40,67% menor que Aracaju/JP

Sul:
Consumo médio diário = (145+194+163) / 3 = 167,33 litros/hab/dia
Maior consumo: Porto Alegre/RS (194 litros/hab/dia)
Menor consumo: Curitiba/PR (145 litros/hab/dia) – Diferença= 25,25% menor que Porto Alegre

Sudeste:
Consumo médio diário = (236+167+226+221) / 4 = 212,5 litros/hab/dia
Maior consumo: Vitória/ES (236 litros/hab/dia)
Menor consumo: Rio deJaneiro/RJ (167 litros/hab/dia) – Diferença=29,23% menor que Vitória

QUESTÃO 2.2

A que mais se aproxima -> NORDESTE (124 litros/hab/dia) - 12,72%> ONU (110 litros/hab/dia)
A que mais extrapola -> SUDESTE (212,5 litros/hab/dia) - 93,18% > ONU (110 litros/hab/dia)

QUESTÃO 2.3

Menor -> MACEIÓ/AL (89 litros/hab/dia) -> 19,09% < ONU (110 litros hab/dia)
Maior ->VITÓRIA/ES (236 litros/hab/dia) -> 114,54% > ONU (110 litros/hab/dia)

A capital do Espírito Santo (Vitória) tem um consumo muito elevado, em relação ao estabelecido pela ONU, pode-se dar pela região sudeste ser extremamente industrializada, ou a população gasta muita água, não tendo preocupação com racionamento.
Já na capital de Alagoas (Maceió), por ser uma região onde a escassez de...
tracking img