Ritos de passagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1400 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Faculdade de Pimenta Bueno – FAP
Formando Vencedores
_________________________________________________________________


EMANUELLE FERREIRA MANZOLI

CURSO DE PSICOLOGIA
2º ANO NOTURNO – 3º Semestre

RITOS DE PASSAGEM EM DIVERSAS CULTURAS E SEUS SIGNIFICADOS-IMPLICAÇOES NOS ASPECTOS FÍSICOS, PSÍQUICOS E SOCIAIS.







PIMENTA BUENO
13 DE NOVEMBRO 2012
INTRODUÇÃO

Ritos depassagem são celebrações que marcam mudanças de status de uma pessoa no seio de sua comunidade. Os ritos de passagem podem ter caráter religioso, por exemplo. Cada religião tem seus ritos, sendo parecidos com de outras religiões, ou não.Os ritos de passagem (ou de iniciação) são cerimônias que assinalam transições importantes no desenvolvimento do indivíduo e em que ocorre uma mudança de estatutosocial. Por exemplo: os ritos ligados ao nascimento (como o batismo), os ritos da puberdade (a iniciação à condição de adulto), o casamento, ritos de integração em grupos específicos (nomeadamente as praxes nas escolas e nas Forças Armadas), ritos ligados à morte (como os funerais).

DISCUSSÃO

Em muitas sociedades essa passagem para a condição de adulto é bastante dramatizada e é vista comouma grande mudança – como se a criança morresse e o adulto fosse outra pessoa. Muitas vezes chega-se ao ponto de atribuir um novo nome ao iniciado. As características desses ritos dependem principalmente do estilo de vida do povo em causa e do sexo da pessoa iniciada, pois as provas incluídas nas cerimônias pretendem ser uma preparação para a vida e uma ocasião para o iniciado demonstrar as suasqualidades.
A repetição dos ritos e o fato de os iniciados de hoje serem os futuros iniciadores, reforçam a coesão do grupo e a sua identidade cultural coletiva.Pertencer ao grupo, ser aceite pelos outros, partilhar essa identidade coletiva, é importante em termos psicológicos e ajuda a definir a identidade individual – ajuda a pessoa a saber quem é e a ser reconhecida pelos outros como tal. Semisso, as pessoas normalmente sentem-se desenraizadas e “perdidas”.
Nas modernas sociedades industrializadas continuam a existir ritos de passagem ou iniciação: batismo, casamento, entrega de diplomas, praxes, etc. Mas não têm a importância social que têm em sociedades menores e “primitivas”: não envolvem toda a comunidade e têm um significado mais vago e muito menos força simbólica. Não têm quasenunca um caráter obrigatório. Por isso, não têm o poder integrador dos ritos de outras sociedades e são menos eficazes a promover a identidade coletiva e influenciam menos à identidade individual. No caso dos ritos de puberdade isso é muito notório.
Nas nossas sociedades a passagem da infância à idade adulta é muito gradual, pois pelo meio existe o longo período da adolescência, e não se fazatravés de um grande e simbólico rito de iniciação, embora existam pequenos ritos de iniciação ligados à entrada na escola (nomeadamente as praxes universitárias) e à celebração de alguns aniversários (nomeadamente os 18 anos, que permitem votar, tirar carta de condução, etc.). Os ritos de passagem são realizados de diversas formas, dependendo da situação celebrada; desde rituais místicos oureligiosos até assinatura de papéis (ou ainda os dois juntos).
Em todas as sociedades primitivas, determinados momentos na vida de seus membros eram marcados por cerimônias especiais, conhecidas como ritos de iniciação ou de passagem. Essas cerimônias, mais do que representarem uma transição particular para o indivíduo, representavam igualmente a sua progressiva aceitação e participação na sociedade naqual estava inserido, tendo, portanto tanto o cunho individual quanto o coletivo. Geralmente, a primeira dessas cerimônias era praticada dentro do próprio ambiente familiar, logo em seguida ao nascimento. Nesse rito, o recém-nascido era apresentado aos seus antecedentes diretos, e era reconhecido como sendo parte da linhagem ancestral. Seu nome, previamente escolhido, era então pronunciado para...
tracking img