Resumo do livro "a coragem de criar" por rollo may

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1683 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Na obra “A Coragem de Criar” produzido pelo autor Rollo May, que faz um estudo e explana sobre a criatividade em todos os aspectos, explanando de forma psicológica e social tudo que envolve e influencia na descoberta e na experimentação de novas ideias, afirmando sempre a existência de dois fatores para que a capacidade de criar se torne um valor comum entre todos, que são a coragem e aliberdade. Rollo May, nascido no dia 21 de abril de 1909, na cidade estadunidense de Ada, estado de Ohio, foi um psicólogo existencialista famoso por seu livro "Love and Will" (“Amor e Vontade”), lançado em 1969.

Para o autor a coragem seria um elemento importante que suporta todos os outros valores e virtudes sendo a coragem necessária para que o homem possa ser e vir a ser.
Ele separa a coragem emtrês tipos básicos: a coragem física, que aparece através do corpo; a coragem moral, que seria a coragem de perceber os problemas de terceiros e se envolve com tais problemas; e a coragem social que seria a coragem de se relacionar com os outros seres humanos.
O autor fala das contradições dos nossos pensamentos, pois muitas vezes nos consideramos corretos sobre algo, e não nos preocupamos embuscar os meios que nos fizeram chegar a tais pensamentos, passando a ter um conceito muitas vezes incompleto e errôneo sobre determinado assunto. Nesse caso é que a coragem pode estar nos prejudicando e devemos buscar fazer o uso da consciência. Porém, a coragem criativa seria a mais importante de todas, uma vez que é por ela que fazemos novas descobertas, novos símbolos, novos padrões. Os artistasque utilizam dessa coragem, como dramaturgos, pintores, músicos, dançarinos e os poetas em geral. É a coragem que envolve a consciência, a inspiração, os sentimentos e todos esses fatores que se unem a ousadia no momento do artista criar sua obra.
Percebe-se que independente da nossa atividade, haverá sempre um grande contentamento em sabermos que podemos contribuir para a formação de um mundonovo. Esta seria a coragem criativa, por menores e acidentais que sejam as nossas realizações.
Atualmente Existem duas características psicanalistas, uma afirma que são redutivas, acreditam que a criatividade é um processo comum e igual a qualquer outro, outra teoria a considera como expressão de padrões neuróticos. Mas a definição mais comum nos meios psicanalíticos sobre a criatividade é a“regreção a serviço do ego.”.
A criatividade aparece no trabalho do cientista, do artista, do pensador, enfim, a criatividade é basicamente o processo de fazer. Sendo uma representação do mais alto grau de saúde emocional, quando pessoas normais se expressão, com o objetivo de atingir a própria realidade.
A criatividade está sempre relacionada a um encontro, que se caracterizam quando as ideias flora nanossa mente por uma intensidade de percepção e por um alto nível de consciência.
Esse encontro no ato criativo acontece com a junção de dois polos distintos: o polo subjetivo, que é a pessoa consciente no ato criativo propriamente dito; e o polo objetivo, que é o encontro do artista ou do cientista com o seu mundo. Assim a obra de qualquer artista reflete a condição emocional e espiritual dosseres humanos daquele determinado período da historia.
Sob este aspecto, os artistas genuínos estão de tal forma ligada a sua época que não conseguem se comunicar fora dela.
Segundo o autor existe uma relação da criatividade com o inconsciente. O inconsciente pode ser explicado como o lugar onde são guardados o subconsciente, o pré-consciente, e as outras dimensões, abaixo do nível do consciente.Trata-se, portanto, do potencial de conhecimento ou de ação que o individuo ainda desconhece.
O inconsciente, no entanto, se direciona para o lado oposto do consciente. Então quanto maiores forem as nossas duvidas inconscientes sobre determinado assunto, mais dogmática é a defesa que fazemos conscientemente. A inconsciência, nesse ponto de vista, é a dimensão de profundidade do consciente, e,...
tracking img