Asia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1188 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Federal de São Carlos campus Sorocaba
Impacto ambiental em Bebedouro- São Paulo.

Discente:
Lucas Luis Carneiro
Nome do Curso de Graduação:
Licenciatura em Geografia
Disciplina:
Gestão De Recursos Naturais

Sorocaba / 2012

A região de Ribeirão Preto o que inclui a cidade de Bebedouro- SP é
conhecida pela plantação de cana- de- açúcar, e por a produção álcool e
açúcarnas usinas, a grande produção deste tipo de cultura faz do setor
industrial sucroalcooleiro causar um grande impacto na região, ocasionado pela
poluição do ar (emissão de gases poluentes), água e do solo.
A utilização do combustível etanol (energia renovável) faz com que a
produção da cana tenha grande destaque no cenário agrícola nacional de
modo que a maioria dos agricultores bebedourensestrocou o cul tivo da laranja
pelo da cana de açúcar.
O avanço na tecnologia aumentou a produção em muitas vezes do que
era antes, dando mais lucro ao agricultor, porém aumentando em muito a
poluição e consequentemente o impacto ambiental na região, causando na
população problemas respiratórios em função do ar mais seco (fumaça e a
fuligem entram nas cidades) ou o vazamento de melaço nosrios, que pode
provocar a mortandade de peixes.

A ampla produção da cana de açúcar na região faz com que o setor
tenha um forte poder econômico e também politico o que faz muitas vezes
estes impactos ambientais serem de certa forma ocultada da mídia, mas o
impacto que causa no ambiente é comprovado em estudos acadêmicos. Esta
Proposta justifica-se através da concepção de Angelino Fernand esSilva e
Araceli Cristina de Sousa Ferreira da UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE
JANEIRO (2010) pagina 10 que aponta que:
“Fase de Cultura:
1 Impactos sobre o solo,
1 Desmatamentos de matas ciliares,
1 Assoreamentos nos rios da região,
1 Degradação das nascentes e diminuição do volume d’água.
Fase de Colheita:
1 Queima da palha da cana-de-açúcar,
1 Dispersão de fuligens pelos ventos para áreasalém da lavoura,
1 Aumento de doenças respiratório nos períodos de queimadas,
1 Superexploração da mão-de-obra na colheita,
1 Mortes prematuras de trabalhadores ligados à colheita.
Fase de Industrialização

1 Descarte inconsciente de vinhoto nas águas.”

A

legislação

sob

a

Lei

6.938

(Politica

Nacional

do

Meio

Ambiente) defende a “racionalização do uso dosolo, do subsolo, da água e do
ar” a também a destruição/perda do habitat de outros animais que vivem por
perto dos canaviais quando a queimada. Ou seja, ações por parte do governo
têm de ser feitas, visando o acompanhamento do estado da qualidade
ambiental e recuperação de áreas degradadas; além da punição das pessoas
responsáveis prevista pela lei. Áreas degradadas estas as que muito seobservam como nestas fotos:

Figura 1: Fogo em canavial: antes da colheita, grande parte das plantações
recorre a queimadas para facilitar o corte e reduzir o teor de água na cana de
açúcar, reduzindo assim o peso e o custo do transporte (foto: Michael Deeble –
CC BY-NC-ND 2.0). 17/09/2010 | Atualizado em 03/04/2012

Figura 2: A fuligem da cana queimada invade as casas e suja os quintais
Foto:Elieser Ambrósio/vc repórter
25 de maio de 2011 • 22h09 • atualizado em 26 de maio de 2011 às 07h49

A grande extensão de área utilizada para o cultivo da cana de açúcar é o
que torna estes impactos ambientais tão visíveis, a Região de Ribeirão Preto é
conhecida como o mar de cana, além disto, todas estas queimadas influenciam
em muito na qualidade do ar e no aumento da temperatura uma vezque dei xa
o clima na cidade mais seco.
O capital excedente em forma de lucro que os agricultores e usineiros
obtém desta forma de cultivo é grande, que o fazem terem forte papel na
articulação institucional no ciclo de crescimento da cidade e região e quando o
Estado possui parte deste excedente de capital geralmente investe em
infraestrutura, o que significa a construção de rede de...
tracking img