Politica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1587 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Rousseau e a vontade geral
Sir Anthony Kenny
Tradução de Célia Teixeira
Quando Rousseau começa por dizer “O homem nasce livre, mas em toda a parte encontra-se acorrentado”, quem leu o seu trabalho anterior sobre o efeito corruptor da civilização irá muito provavelmente pressupor que as correntes são as instituições sociais, e que estamos prestes a ser encorajados a rejeitar a ordem social. Emvez disso, é-nos dito que é um direito sagrado, a base de todos os outros direitos. As instituições sociais, pensa agora Rousseau, libertam em vez de escravizar.
Tal como Hobbes e Locke, Rousseau parte de considerações acerca dos seres humanos no estado de natureza. A sua perspectiva acerca desse estado, de acordo com os seus pensamentos posteriores acerca do bom selvagem, é mais optimista do que ade Hobbes. No estado de natureza os homens não são necessariamente hostis entre si. São motivados pelo amor-próprio, seguramente, mas o amor-próprio não é o mesmo que o egoísmo: pode ser combinado, tanto nos humanos como nos animais, com a empatia e a compaixão pelos nossos companheiros. Num estado de natureza um homem só tem desejos simples e animais: “os únicos bens que reconhece no mundo são acomida, uma fêmea e dormir; os únicos males que teme são a dor e fome”. Estes desejos não são tão inerentemente competitivos como o é a procura do poder em sociedades mais sofisticadas.
Rousseau concorda com Hobbes, contra Locke, que num estado de natureza não há direitos de propriedade e, consequentemente, também não há justiça nem injustiça. Mas à medida que a sociedade se desenvolve a partirdo seu estado primitivo, a falta de tais direitos começa a ser sentida. A cooperação económica e o progresso técnico tornam necessária a formação de uma associação para a protecção das pessoas e das posses dos indivíduos. Como poderá isto ser feito, permitindo ao mesmo tempo que cada membro da associação permaneça tão livre quanto o era antes? O Contrato Social dá a solução apresentando o conceitode vontade geral.
A vontade geral surge quando “cada um de nós coloca a sua pessoa e todo o seu poder em comum sob a direcção suprema da vontade geral e, na nossa capacidade colectiva, recebemos cada membro como uma parte indivisível do todo” (O Contrato Social 1. 6). Este convénio cria uma pessoa pública, um corpo moral e colectivo, o estado ou povo soberano. Cada indivíduo é ao mesmo tempo umcidadão e um súbdito: como cidadão partilha a autoridade soberana, como súbdito deve obediência às leis do estado.
O soberano de Rousseau, ao contrário do soberano de Hobbes, não tem qualquer existência independente dos cidadãos contraentes que o compõem. Consequentemente, não pode ter quaisquer interesses distintos dos deles: expressa a vontade geral e não pode desencaminhar-se na procura do bempúblico. Os homens perdem a sua liberdade natural para apreenderem o que quer que seja que os compele, mas ganham liberdade civil, a qual permite uma estável posse de propriedade.
Mas o que é a vontade geral, e como se apura? Não é o mesmo que a vontade unânime dos cidadãos: Rousseau distingue “a vontade geral” da “vontade de todos”. Uma vontade de um indivíduo pode ir contra a vontade geral. “Hámuitas vezes uma diferença considerável entre a vontade de todos e a vontade geral. A última apenas diz respeito ao interesse comum, a primeira diz respeito aos interesses que são parciais, sendo esta nada mais do que a soma de todas as vontades particulares” (O Contrato Social 3.3). Deveremos então dizer que a vontade geral deve ser identificada com a vontade da maioria dos cidadãos? Não, asdeliberações de uma assembleia popular não são de todo infalíveis: os votantes podem sofrer de ignorância ou ser influenciados pelo interesse próprio dos indivíduos.
Parece daqui seguir-se que a vontade geral não pode sequer ser apurada através de um referendo, e isto parece fazer dela uma abstracção sem qualquer valor prático. Mas Rousseau acreditava que poderia ser determinada por plebiscito em duas...
tracking img