Pobreza

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2352 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Curso de Administração

FABIO JACOB
ROSI BEATRIZ PRIGOL
ANA PAULA BRANDT LISOTT
DIESSICA SILVEIRA

CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADA

Caxias do Sul, maio de 2011

FABIO JACOB
ROSI BEATRIZ PRIGOL
ANA PAULA BRANDT LISOTT
DIESSICA SILVEIRA

CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADA

Atividade Prática Supervisionada, apresentada à Disciplina de Ciências Sociais Aplicada – como parte das exigências do Cursode Administração da Faculdade da Serra Gaúcha/FSG.

Aline Pellicioli

Caxias do Sul
2011

CONCEITO DE POBREZA
Para definir conceito de Pobreza é algo extremamente complexo, pois para definir este conceito, é necessário compreender que a pobreza pode ser entendida em vários sentidos.
Pobreza não é, apenas, falta de dinheiro, ou miséria absoluta, a pobreza é definida, como a falta do queé necessário para satisfazer as necessidades básicas – alimentos, vestuário, habitação e cuidados de saúde. Também uma carência social, não conseguindo participar na sociedade, pois tem falta de voz, de poder e independência sujeitando as pessoas à exploração, e que as torna mais vulneráveis e expostas ao risco na maioria das vezes o resultado é a exclusão social.
A falta de recursos econômicosé a forma de pobreza mais usual e pode ser considerada a base de todas as outras.
Assim, podemos ver a pobreza sob dois pontos: a pobreza relativa e a pobreza absoluta.

Conceito de pobreza relativa
É descrito como uma situação em que a pessoa, quando comparada com outras, sente a falta de algo que deseja e que não tem condições de obter, como: rendimento, condições favoráveis de emprego ou depoder.

Conceito de pobreza absoluta
É descrito quando se s observa padrões para o nível mínimo ou suficiente de necessidades, conhecido como linha ou limite da pobreza, determinada parcela da população se encontra abaixo desse limite.
Numa outra perspectiva, a pobreza pode também ser vista no sentido de carência energética, falta de auto-estima e de energia para superar uma situação. Afalta de força de vontade para mudar, e o aceitar da sua condição de pobreza como se tratando de algo que não pode ser mudado.
A situação de extrema pobreza continua grande apensar de ter melhorado as condições humanas ao longo dos séculos do que todo o resto da história humana: A riqueza o mundo, contatos internacionais e as capacidades tecnológicas são agora maiores do que nunca. Mas adistribuição dessas melhorias continua desigual.

POBREZA MUNDIAL

A situação nos países mais pobres do mundo está piorando, mais do que se imaginava.
De acordo com o relatório estudado na Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento - Unctad., o número de pessoas que vivem com menos de 1 dólar por dia nos 49 países mais pobres do mundo -principalmente na África- mais do que duplicounos últimos 30 anos, chegando a 307 milhões, o que equivale a 65% da população. As estimativas de que este número pode chegar a 420 milhões em 2015. 
O relatório que comentamos tem 285 páginas e é considerado o estudo mais completo sobre pobreza já realizado nos 49 países mais pobres do mundo, embora o fato de ser promovido por organismos dependentes do Norte capitalista,
Pressupõe que ascifras reais serão bem mais negativas, uma vez que costumam maquiar a crua realidade do capitalismo no mundo.
Apesar do crescimento econômico apontado pelos grandes dados macro econômicos na Ásia, dois terços da população vivem com menos de 2 dólares por dia na segunda metade da década de 90, com uma média de consumo diário de 1,42 dólares.
Nos países mais pobres de África que inclui 34 dos 49 paísesmais pobres do mundo quase nove entre cada 10 pessoas vivem com menos de 2 dólares por dia, em comparação com o consumo per capita de 41 dólares por dia nos Estados Unidos.
O Congo é o país que registra os piores índices, com 90,5% da população vivendo com menos de um dólar por dia. Na Ásia, o país em pior situação é Mianmar, a antiga Birmânia, onde esta taxa equivale a 52,3%. 

O baixo...
tracking img