Pluralidade cultural

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2074 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O Poder da Cultura e a Cultura do Poder nas Organizações





Flávia de Araújo Coelho 1



RESUMO

Este artigo propõe a sondagem dos processos de observação e identificação da cultura e do poder nas organizações, com base em artigos extraídos da coletânea de estudos realizados através de uma abordagem multidisciplinar acerca desta temática. Para tanto, o conceito de cultura,subcultura, sub subcultura e contracultura, bem como de cultura real e cultura ideal e a identificação das variáveis culturais necessárias ao planejamento da organização e ainda das posturas mais utilizadas para identificação destes fatores, bem assim, dos tipos níveis da cultura auxiliam na compreensão dos valores e das práticas institucionais que formam a identidade das organizações estudadas.________________________

1 Pós Graduanda do Curso de MBA em Atuação Estratégica na Gestão de Pessoas do Instituto de Estudos e Pesquisas Vale do Acaraú - IVA


1 INTRODUÇÃO


A necessidade de se identificar e entender o pluralismo cultural nas organizações se tornou uma preocupação por parte dos gestores, uma vez que, cada vez mais, ficou claro que a culturasocial influencia na cultura organizacional. Uma vez ressaltada a importância deste olhar social do administrador para melhor gerir os conflitos, aumentou a necessidade de se identificar tais diferenças.
Este artigo propõe a reflexão sobre alguns testos extraídos do Livro Cultura e Poder nas Organizações, que evidenciam a diferença entre as idéias: “a cultura e o poder” e “ o poder da cultura” emalgumas organizações. Desse modo, deve-se analisar a inter-relação existente entre estes dois tópicos.
O jogo de poder, os conflitos e dificuldades culturais existentes nas organizações abordadas nos referidos textos, mostram as diferenças ideológicas e a distância existentes entre a cultura real e a cultura ideal destas organizações.




2 DESENVOLVIMENTO


2.1 Conceito




Acultura pode ser conceituada na esfera do saber, da instrução e desenvolvimento intelectual; mas também pode definir-se como o conjunto de comportamentos, crenças e valores espirituais e materiais partilhados pelos membros de uma sociedade ou organização.


A subcultura é uma parte da cultura total de uma sociedade, que pode ramificar-se em sub subculturas, que não são utilizadas usualmente,a não ser para demonstrativos didáticos. Já a contracultura, esta é a cultura que se opõe a cultura mais ampla, contestando seus padrões.


Segundo a sociologia, a cultura é transmitida de geração em geração através da socialização iniciada na infância, no ambiente familiar; uma vez que para a administração, cultura são características do conjunto formado pelos participantes dasorganizações. O estudo da cultura de uma organização, apesar de aparentemente simples, apresenta desafios aos pesquisadores quanto ao potencial analítico das diversas propostas dos diagnósticos de clima organizacional, que vão desde a descrição dos símbolos e rituais, passando pelo estudo de caráter antropológico, apresentando, portanto, um leque de opções.


A complexidade deste fenômeno confunde amaioria dos pesquisadores. Segundo Schein, é necessário ser cuidadoso em não assumir que a cultura se revela facilmente, em parte porque nós raramente sabemos pelo que estamos procurando, em parte porque seus pressupostos básicos são difíceis de discernir e são tão tidos como certos que aparecem como invisíveis para estranhos.




2.2 A Postura do Pesquisador




O pesquisadorprecisa assumir uma postura de posicionar-se diante do objeto estudado. Posição esta que deve ser justificada pela motivação ou razão de ser do projeto. Existem três tipos de posturas relativas à investigação dos fenômenos culturais das organizações: o Empiricista – que é o fotógrafo da realidade social; o Antropólogo – que mergulha na vida organizacional; e o Clínico Terapeuta – a demanda parte...
tracking img