Noel rosa: vida e obra

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2170 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
NOEL ROSA: Um Pouco de Sua Vida e Obra.
Monicky Romanholi
Nascendo dia 11 de Dezembro de 1910 no chalé 130 da rua Teodoro da Silva no bairro carioca de Vila Isabel, um dos maiores compositores de samba de todos os tempos (se não o maior),Noel de Medeiros Rosa, mais conhecido como Noel Rosa
Noel Rosa aprendeu a tocar bandolim com a mãe, Martha de Azevedo Rosa, e foi introduzido ao violão (seuprincipal instrumento) pelo pai, Manuel Medeiros Rosa. Já alfabetizado pela mãe, foi matriculado no Colégio Maisonnete quando tinha treze anos, depois foi para o São Bento, onde ficou até 1928, recebendo dos colegas o apelido de Queixinho.
Em 1927, voltava de uma noitada, quando encontrou sua avó paterna enforcada no quintal de sua casa; tinha se matado, repetindo o gesto de um bisavô de NoelNoel era muito mais ligado na música que nos estudos (ele que quase estudou medicina). Em 1929 juntamente com Almirante e João de Barro, o Braguinha (colegas de Vila Isabel) formam um conjunto que fora muito importante para Noel, o Bando dos Tangarás 
O repertório do conjunto se compôs de cantigas de inspiração nordestina, de acordo com a moda do momento. Neste mesmo ano de 1929 ele começa a setornar compositor, com a embolada ``Minha Viola`` e a toada ``Festa no Céu.
Em 1931 compõe um de seus maiores sucessos, o samba "Com que Roupa?" (Agora vou mudar minha conduta...). "Com que Roupa?" vira o maior sucesso daquele carnaval. Esse samba tem uma história muito curiosa: Noel pediu para o maestro e violoncelista Homero Dornelas escrever uma melodia para o "Com que roupa?". Homero sentou-se aopiano e pediu para que Noel cantasse o samba. Noel começou a cantar: -Agora vou mudar...Homero interrompeu e falou: -Noel, esse samba não pode ser publicado, pois isso não é samba, é o Hino Nacional.
Homero tocou no piano o início do Hino e Noel se surpreendeu ao saber que fez um samba (que logo se tornaria o seu maior sucesso) com a mesma melodia do Hino Nacional. Depois, Homero trocou algumasnotas e o samba ficou pronto.
A partir de então não parou de compor sucessos como Três apitos, Prá esquecer, São coisas nossas e por aí vai. Em 1933 compõe um samba que quem escuta hoje em dia, nem acredita que ele foi composto a tanto tempo assim (por volta de 1933), o samba ``Onde está a Honestidade?``, este samba fala sobre os``Lalaus`` que infernizam a nossa vida desde aquela época, estesamba ficou bastante conhecido na bela voz da cantora Beth Carvalho
No início de 1934 começava uma das maiores polemicas da musica brasileira, Noel Rosa compôs "Rapaz Folgado", uma resposta a "Lenço no Pescoço", do então jovem sambista Wilson Batista, depois Noel compôs o grande sucesso Feitiço da Vila, Wilson respondeu com Frankenstein da Vila, sendo respondida por Noel com Palpite Infeliz, parafinalizar a polemica, Wilsom fez Terra de Cego. Em sua música, Noel, estranhamente, criticava o malandro cantado por Wilson - logo ele, um apologista da malandragem.
No fundo, o que havia, porém, era uma rixa por causa mulher: Wilson tinha roubado uma namorada dele. Depois de perder a namorada para Wilsom, Noel conheceu na noite de São João deste mesmo ano (1934) o grande amor de sua vida, adançarina Juraci Correia de Moraes.
Juraci serviu de inspiração de pelo menos 8 sambas, e foi só (meses depois eles se separaram) No dia primeiro de Dezembro de 1934 casa-se com Lindaura. Noel continuava Boêmio, e continuava a frequentar a Lapa Comendo mal, e provocando excessos tudo isso acabou em Tuberculose.
Em 1935 viaja para BH mas volta como estava, muito mal. No dia 4 de maio de 1937 agoniza emsua casa na Vila Isabel. Por volta das dez horas da noite pediu ao seu irmão Hélio que lhe virasse para o outro lado da cama pois não estava se sentindo muito bem, minutos depois, Noel Rosa falece.

UM MALANDRO TAMBÉM AMA
Numa festa de São João no bairro carioca da Lapa, em 23 de junho de 1934, Noel Rosa conheceu uma dama de cabaré que o encantou: Juraci Correia de Moraes. Ceci, como era mais...
tracking img