Modelo de anamnese

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5970 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
NOME FACULDADE
DISCIPLINA: PESQUISA II
DOCENTE:

MODELO DE ANÁLISE DE CONTEÚDO:
1: APRESENTA A QUESTÃO;
2: COLOCA AS FALAS;
3: REFLETE / DISCUTE;
4: FAZ DIÁLOGO COM LITERATURA

Abaixo modelo de um TCC desenvolvido em 2009.2, sob supervisão dessa professora de TCC:

4.2 DINÂMINCA DE FUNCIONAMENTO DO PPI E A FORMA DE INSERÇÃO DOS USUÁRIOS NO PROGRAMA

Esta seção apresenta adinâmica de funcionamento do PPI, como ele se organiza, seus objetivos, sua metodologia de trabalho e como se dá a inserção das crianças e dos adolescentes na instituição.
Quando questionados sobre os objetivos do programa e a quem se destina o mesmo, os entrevistados se referem à proteção, atendimento à vulnerabilidade social para redução de danos, garantias de direitos, Conforme as falasabaixo:

Atender a criança e adolescente em situação de rua, prestando atendimento psicossocial para garantia de direitos e promoção da redução de danos (AMOR).

Proteger, atender e acompanhar, por meio de um trabalho em rede crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social [...] voltado para crianças e adolescentes em situação de rua entre 8 e 17anos e 11 meses (LUA).

Na verdade é assim, o programa para crianças e adolescente em situação de rua mais acaba atendendo também vulnerabilidade social. Tem por objetivo de garantir direitos reduzir os danos minimizar, reduzir na maioria ou terminar com os danos das vezes e a inserção social (RISO).

Bom, o objetivo do programa é a partir da construção darede de proteção destinado a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Se destina a criança e adolescente em situação de rua (FLOR).

Para alguns entrevistados, a atuação do programa se dá a partir da construção de redes de proteção. Esta tem procurado garantir os direitos fundamentais aos seus tutelados sem qualquer discriminação de origem ou condição social. Lua,Riso e Flor relatam que embora o programa seja destinado às crianças e aos adolescentes em situação de rua, este tem atendido também a vulnerabilidade social. Neste contexto, estão as crianças e adolescentes que compõem um grupo particular de indivíduos vulneráveis à situação de pobreza no município.
Segundo Abramovay (2002) o conceito de vulnerabilidade está ligado à insegurança, incerteza,exposição e riscos provocados por eventos socioeconômicos ou ao não-acesso dos indivíduos. Deste modo, os fatores vulnerabilizantes podem se resumir a um conjunto de condicionantes que acabam tornando-se determinantes na vida das crianças e dos adolescentes pobres. No caso do PPI a instituição acaba se inserindo no rol daqueles programas que buscam disponibilidade de recursos e estratégias paraque estes indivíduos enfrentem as dificuldades que lhes afetam.
As crianças e adolescentes em situação de rua são considerados resultado da desigualdade social, e uma das soluções encontradas para estes usuários foi a criação de instituições específicas. Instituições estas que buscam acompanhar as mudanças conceituais relativos à infância no decorrer de sua história, mas mantendo o objetivode assistir esta população, principalmente para que não se permaneçam expostas à visão das pessoas nas ruas (SANTANA et al, 2004).
Conforme as informações coletadas em campo, apreendemos a respeito de quem o programa PPI se destina. A condição de rua nos remete ao agravante que estas crianças muitas vezes não estão sendo acolhidas pelas suas famílias, pela sociedade e pelo próprio Estado.Sendo assim, com o rompimento da ‘teia de proteção’ essas crianças e adolescentes acabam sendo expostas a uma realidade extremamente dura. Crianças estas que quando perdem os vínculos mais significativos passam a ser responsabilidade do Estado. E recorrendo a essa terceira esfera que entra o trabalho do PPI. Pois, este objetiva reduzir os danos causados pelos fatores sócio-econômicos e...
tracking img