Metabolismo absortivo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2174 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA
Departamento de Ciências da Vida
Curso: Bacharelado em Nutrição

















Metabolismo no Estado Absortivo






















Salvador/BA
julho/2012
Metabolismo no Estado Absortivo











Este trabalho foi produzido pelos alunos do curso de Nutrição 2012.1, paraabordar discussões a respeito do metabolismo no estado absortivo, suas alterações enzimáticas, reações que ocorrem no fígado, tecido adiposo, músculo esquelético e cérebro, como instrumento de avaliação da disciplina de Bioquímica, ministrada pelo docente ----- da Universidade do Estado da Bahia.















Salvador
2012
Introdução

As rotas metabólicas seguidas pelasmoléculas em nosso organismo dependem do estado fisiológico em que o individuo encontra-se. O estado absortivo é o período entre 2 a 4 horas após a ingestão de uma refeição normal. Este intervalo de tempo é marcado pelo aumento transitório nas concentrações plasmáticas de glicose, aminoácidos e moléculas lipídicas, estas últimas formam os quilomicras sintetizadas pelas células da mucosaintestinal. O aumento plasmático dos aminoácidos e glicose estimulam as células pancreáticas a secretarem insulina e a diminuir a produção de glucagon. A relação elevada insulina/glucagon e o aumento de nutrientes durante o período que compreende entre 2 a 4 horas faz com que haja o desencadeamento intracelular das vias anabólicas. Este período é caracterizado pelo aumento da síntese de triacilglicerol,glicogênio e proteínas. Durante o período absortivo a uma intensa utilização de glicose como combustível pelos tecidos. A resposta metabólica ou alterações metabólicas decorrente do estado absortivo gera alterações no metabolismo do fígado, tecido adiposo, músculo e cérebro.

Alterações Enzimáticas

O fluxo de intermediários através das rotas metabólicas é controlado por quatro mecanismos:1) a disponibilidade de substratos; 2) a ativação e inibição alostérica de enzimas; 3) a modificação covalente das enzimas; e 4) a indução-repressao da síntese de enzimas. Este esquema pode ser inicialmente parecer desnecessariamente redundante; entretanto, cada mecanismo opera em uma escala de tempo diferente e permite ao corpo se adaptar a uma ampla variedade de situações fisiológicas. No estadoabsortivo, estes mecanismos reguladores asseguram que os nutrientes disponíveis sejam capturados em forma de glicogênio, triacilglicerol e proteína.

Efeitos alostéricos

As alterações alostéricas usualmente envolvem reações limitantes da velocidade. Por exemplo, a glicólise no fígado é estimulada após um aumento na frutose 2,6-difosfato, um ativador alostérico da fosfofrutoquinase. Agliconeogênese é inibida pela frutose 2,6-difosfato, um inibidor da frutose 1,6-difosfatase.

Regulação das enzimas por modificação covalente

Muitas enzimas são reguladas por modificação covalente, mais frequentemente pela adição ou remoção de grupos fosfatos de resíduos específicos de serina, treonina ou tirosina da enzima. No estado absortivo a maioria, das enzimas reguladas pormodificação covalente estão no estado defosforilado e são ativas. Três exceções são a glicogênio fosforilase, frutose difosfato fosfatase 2 e lipase sensível a hormônio do tecido adiposo. As quais são ativas em seu estado defosforilado.

Introdução e repressão da síntese de enzimas

A síntese protéica aumentada (indução) ou diminuída (repressão) leva a uma alteração na população total de sítiosativos, em vez de influenciar a eficiência das moléculas enzimáticas existentes. As enzimas sujeitas a regulação da síntese freqüentemente são aquelas necessárias somente em um único estagio do desenvolvimento, ou sob condições fisiológicas selecionadas. Por exemplo, no estado absortivo, níveis elevados de insulina resultam em um aumento na síntese de enzimas-chave envolvidas no metabolismo...
tracking img