Meios de prova

INTRODUÇÃO
Trata o presente estudo sobre os Meios de Prova; vê-se que cabe ás partes indicar, na petição inicial e na contestação os meios de prova de que se quer utilizar para demonstrar suasalegações (arts.282,VI. E 300, in fine).Em regra, na petição inicial, o autor apenas manifesta a intenção de produzir provas, sem indicação precisa dos meios. Ocorre que ao propor a ação, o autor não sabede quais provas vai necessitar para demonstrar a verdade dos fatos por ele alegado, pode ser que vá necessitar de provas.
MEIOS DE PROVA (art.332 CPC)
Os meios probatórios somente sãoindividualizados nas providências preliminares (art.324, in fine), após a definição dos pontos controvertidos da demanda, o que ocorre com o encerramento da fase postulatória. Na maioria dos casos, a indicaçãodas provas depende da atitude assumida pelo réu, o que revela a inocuidade do disposto no art.282, VI. O art.324 faculta ao autor a oportunidade de individualização dos meios probatórios, em face dodever imposto ao juiz de assegurar tratamento igualitário ás partes, deve-se conceder ao réu idêntica prerrogativa.
A prova tem por objetivo formar a convicção do juiz. E para tanto, em princípio,serve a perícia, o documento ou o testemunho. Não estabelece o Código, qualquer critério valorativo da prova. Atenta-se para que o poder de instrução é inerente ao juiz, somente ele poderá determinar deofício ou a requerimento da parte, a realização de provas de fatos que sejam relevantes para o deslinde da causa.
Vejamos cada um dos meios de prova mais comuns, sendo que , tem outros meios queadmite-se afora dos elencado no código. Admite-se além do depoimento pessoal, da confissão, dos documentos, dos testemunhos, da perícia e da inspeção judicial, podem as partes lançar mão de qualquerprova, desde que moralmente legítima, como exemplo, a emprestada.

1- Depoimento Pessoal
Depoimento Pessoal é o meio de prova pelo qual o juiz interroga a parte, com vistas ao esclarecimento...