Literaura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2698 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
o coração roubado
O Coração Roubado, de Marcos Rey
Resumo O Coração Roubado

O Coração Roubado - Marcos Rey
Marcos Rey, pseudônimo de Edmundo Donato, nasceu e morreu em São Paulo (1925- 1999), cidade que sempre foi cenário de suas crônicas, contos, novelas e romances.
Sua carreira, repleta da glória, foi marcada por um drama pessoal dos mais violentos, que permaneceu oculto até a suamorte. Marcos Rey era portador de hanseníase, doença conhecida até meados do século XX como lepra e que desde os tempos bíblicos carrega o estigma de maldição.
A partir dos anos 30, a hanseníase passou a ser combatida com ferocidade pelas autoridades sanitárias paulistas, que internavam os doentes à força em sinistros leprosários. Depois de uma segunda denúncia anônima, em 1941, o jovem Edmundo, quecontraíra a doença aos dez ou doze anos, foi levado por uma ambulância enquanto jogava bilhar, em um bar na Praça Marechal Deodoro, no Centro de São Paulo. Começava um pesadelo que duraria seis longos anos, até a sua última fuga do sanatório, em 1945.
Marcos usava sua cidade natal, São Paulo, como cenário de várias de suas obras. O autor se dedicou principalmente às obras voltadas ao públicojuvenil. Escreveu crônicas, contos e se destacou escrevendo romances. Escreveu também várias obras literárias adultas. Durante os anos 1971, foi roteirista de diversos filmes do gênero pornochanchada produzidos na Boca do Lixo, em São Paulo, como As Cangeceiras Eróticas e O Inseto do Amor. No gênero ficção infantil estreou com Não Era Uma Vez, drama de um garoto à procura de sua cadela perdida nasruas.
Na década de 1990 tornou-se colunista da revista Veja São Paulo. No ano de 1999, após voltar de uma viagem à Europa, Marcos Rey foi internado para uma cirurgia, e não resistindo às complicações, faleceu no dia 1 de abril, aos 74 anos, sem recuperar a consciência.
Foi cremado, e um mês depois sua esposa Palma Bevilacqua Donato sobrevoou com helicóptero o centro da cidade, espalhando as cinzasdo autor sobre São Paulo e realizando assim a reunião eterna de Marcos Rey com a metrópole que foi a grande personagem de toda sua obra.

As obras
Autor de tramas ágeis, as narrativas de Marcos Rey são fundamentais para atiçar o prazer de ler literatura de qualidade e preparar os jovens leitores para vôos mais ousados pelos livros clássicos.
Conheça alguns dos títulos do escritor Marcos Rey1. O mistério do 5 estrelas (1981)
2. O rapto do garoto de ouro (1982)
3. Sozinha no mundo (1984)
4. Dinheiro do céu (1985)
5. Enigma na televisão (1986)
6. Bem - vindos ao Rio (1987)
7. O coração roubado (crônicas, 1996)
8. Fantoches (novela, 1998)
9. Cão da meia noite (contos, 1998)
10. Melhores contos de Marcos Rey (antologia, 2005)
11. Mano Juan (romance, 2005) (inédito)

OCoração Roubado
O livro O Coração Roubado, de Marcos Rey, é um livro de crônicas. No vestibular, de um modo geral, a crônica vem na íntegra (ou um trecho dela) e, sobre ela, são feitas várias perguntas como, por exemplo, figura de linguagem usada, o sentido de determinada palavra recorrente no texto, a ideia traduzida por uma frase destacada da crônica, objetivo do autor... . Esse mesmo modelo éusado para as questões que envolvem poemas.
Você sabe o que é uma crônica? O autor, no prefácio, ajuda você a entender um pouco melhor esse gênero literário tão cultivado no Brasil por excelentes escritores como Machado de Assis (1839 -1908), Cecília Meireles (1901-1964), Rubem Braga (1913 -1990), Fernando Sabino (1923 -2004), Ignácio de Loyola Brandão (1936), Moacyr Scliar (1937) e tantosoutros...
Vamos ler um trechinho do prefácio
"O que é mesmo uma crônica?
Muitos supõem, também erradamente, que a crônica, ramo econômico das letras, sem espaço para alinhavar e aprofundar conclusões, nem tamanho para conferir finais apoteóticos, não passa de malabarismo de entreato, cortina ou número para entretenimento ligeiro, show de bolso, sem grandiosidade. Um quase - literatura de consumo...
tracking img