Linguagem brasileira de sinais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3019 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP
CENTRO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA
CURSO DE PEDAGOGIA

Língua Brasileira de Sinais

Atividade Prática Supervisionada (ATPs)
Entregue como requisito para conclusão
Da disciplina “ Lingua Brasileira de Sinais”,
Sob orientação do professor-tutor á distância
Lilian Cristine Ribeiro nascimento

ARAÇOIABA DA SERRA – SP
Aspecto médico cultural e social
Entendemos quedeficiente auditivo é o que ouve um pouco chama se de D.A deficiente auditivo, faz o uso da oralidade.
E o surdo é o que não tem audição nenhuma a surdez é uma patologia e a mudez é outra. Pensar a educação dos surdos dentro de uma lógica cultural e linguística, em que se produzem identidades surdas, parece estar fora do campo dos entendimentos políticos daeducação inclusiva.
Para problematizar essas questões e denominar novas discussões sobre o “lugar” educacional do aluno surdo foi proposta discutir a cultura surda faltada na perspectiva teórica dos estudos surdos, permitindo lançar um olhar sobre a educação sobre desses sujeitos. Tais direcionamentos apontam para atravessamentos culturais e políticos que permeiam o cenário inclusivo nacional, aoquais os alunos surdos estão sendo submetidos.
Entender a condição surda dentro da lógica patológica, do deficiente anormal, remete a concepção clínico-terapêutica que permeou e ainda permeia a educação desses sujeitos.
Medicalizar a surdez significa orientar toda a atenção a cura do problema auditivo, a correção dos defeitos da fala, ao treinamento de certas habilidades menores, e como a leituralabial e a articulação, mas que a interiorização de instrumentos culturais significativos, como a linguagem de sinais. E significa também opor e dar prioridade ao poderoso discurso da medicina frente à débil mensagem da pedagogia, explicitando que a mais importante esperar a cura medicinal encarnada nos implantes cocleares, que compensam o déficit de audição através de mecanismos psicológicosfuncionalmente equivalentes.
Tornar o surdo normal estava e ainda permanece na ordem das representações educacionais publicas. O processo de normalização desses sujeitos tinha como estratégias a oralização, como forma de aproximação ao sujeito normal, ouvinte. Em um contramovimento ao processo educacional inclusivo e o recolhimento pela escala de surdos como espaço cultural de encontros, aprendizagemde produções a comunidade surda de introduzir em sua cultura em diferentes espaços como estratégias de legitimação cultural e política.
A inserção das pessoas com deficiência no mercado de trabalho se constitui em um dos meios de viabilizar o processo de integração desses sujeitos com “limitações”: física, mental, auditivo e visual, na sociedade.
Em relação à pessoa surda, alem 10.436/02reconhece a língua brasileira de sinais como meio legal de comunicação e expressão, determinando que sejam garantidas formas institucionalizadas de apoiar seu uso e difusão vem como a inclusão da disciplina de libras como parte integrante do currículo nos cursos de formação de professores e de fone audiologia.
No mesmo decreto, o art.3° aponta que as libras devem ser inseridas como disciplina curricularobrigatório nos cursos de formação de professores para o exercício de magistério em nível medica e superior e nos cursos de fonoaudiologia, de instituições de ensino, publicas e privadas, do sistema federal de ensino e dos sistemas de ensino dos estados, do Distrito Federal e dos municípios. É comum as pessoas enxergarem a surdes como uma condição audiológica (medicalização) como um individuo quenão decodifica a fala humana, como também um grande numero que não compreende as implicações que a surdez trás a uma pessoa. Que possuem uma comunidade, a comunidade surda, produtora de uma cultura de saberes.
Que a língua não é apenas gestos. Os surdos, por outro lado tem uma perspectiva muito diferente e que foge do senso comum das pessoas ouvintes. Os surdos se compreendem como um grupo, que...
tracking img