Historia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2560 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A UA U L A
LA

12

12

O Sacro Império
Romano - Germânico
e o cristianismo feudal
C

om o fracasso da unificação tentada pela
Igreja e por Carlos Magno, o poder dos senhores de terras locais aumentou.
A isto soma-se o fato de as populações terem sido arruinadas e atemorizadas
pelos ataques dos árabes, normandos e húngaros. A atividade econômica
limitou-se à exploração dos campos.Durante mais de trezentos anos, a Europa
esteve fragmentada em centenas de pequenos Estados independentes, os feudos.
A comunicação era escassa e cada feudo sobrevivia a partir daquilo que seus
habitantes produziam. Foi a “época dos mundos fechados”.

A escala feudal
Quando os germanos invadiram o Império Romano do Ocidente, distribuíram as terras entre seus guerreiros. Estes atuavam comodonos absolutos de
seus territórios.
Após a morte de Carlos Magno os reis se mostraram incapazes de defender
seus súditos. Os senhores das terras organizaram a defesa de suas propriedades
por conta própria, ou seja, com exércitos particulares que eles mantinham
e organizavam.
A Europa conheceu um novo estilo de vida. As cidades foram abandonadas
ou achavam-se decaídas: o único bem queinteressava era a terra. A insegurança
generalizada levava seus donos a protegê-las dos invasores. Para tanto, procuravam a proteção dos senhores de terras mais fortes e poderosos.
Os habitantes mais pobres pediam proteção ao dono do castelo mais próximo. Este, por sua vez, com medo de ser atacado por um inimigo mais forte,
estabelecia vínculos com outros senhores, condes ou marqueses que reconheciama superioridade de algum príncipe ou grão-duque. No alto dessa pirâmide,
pelo menos em teoria, estava o rei. Na prática, o rei só exercia autoridade sobre
seus domínios particulares.
Aos poucos, perdeu-se a noção de Estado A autoridade era exercida pelos
Estado.
donos das propriedades.
Homenagem e benefício: senhores e vassalos
O vínculo entre aquele que pedia proteção e o que protegiaocorria numa
cerimônia chamada de homenagem Nessa cerimônia, aquele que pede proteção
homenagem.

ajoelha-se para o protetor e se declara seu vassalo Isto significa que o reconhece
vassalo.
como senhor ao qual jura fidelidade e confia suas terras. O senhor aceita a
senhor,
vassalagem e lhe promete proteção, entregando-lhe um benefício ou seja, lhe
benefício,
devolvia as terras ou lhe doavaoutros bens, tais como terras, moinhos e direitos
sobre rios ou estradas.
A entrega do benefício se materializa na cerimônia de investidura em que
investidura,
o senhor colocava nas mãos do vassalo um objeto simbólico. Os benefícios eram
chamados de feudos palavra derivada de “foedum” em
feudos,
“foedum”,
germânico antigo.
A cerimônia de investidura estabelecia deveres e direitos
entre osenhor e o vassalo.
l
l

AULA

12

O vassalo devia ao senhor assistência, fidelidade e conselho.
O senhor obrigava-se a proteger e cuidar de seu vassalo.

O sistema se estendeu rapidamente: em meados do século
IX quase todos os europeus eram vassalos de algum senhor
IX,
senhor.
E todos os bens eram benefícios ou feudos de alguém.
O dono de um feudo exercia autoridade de soberanosobre
seu território:
l
l
l
l
l

cunhava moeda
moeda;
tinha exército próprio;
declarava a guerra;
administrava a justiça
justiça;
cobrava impostos
impostos.

A sociedade feudal
A sociedade feudal era dividida em duas castas: os senhores e os vassalos
vassalos,
geralmente camponeses ou artesãos.
Os senhores: a cavalaria
Os senhores constituíam a classe privilegiada. Eram osterratenentes, os
donos de campos e castelos. Sua única limitação era serem vassalos de algum
outro senhor. Por causa disso, havia uma divisão dentro de sua própria casta.
l
l

A alta nobreza era formada por duques marqueses e viscondes.
duques,
A pequena nobreza era formada por simples senhores de terras, cavaleiros
e barões
barões.

Os senhores feudais tinham uma educação militar pois...
tracking img