Fichamento: era uma vez um livro, de marisa lajolo e regina zilberman

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1449 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
LAJOLO, Marisa; ZILBERMAN, Regina. Era uma vez um livro; Escrever para crianças e fazer literatura; Na republica velha, a formação de um gênero novo In: Literatura Infantil Brasileira História e Histórias. São Paulo: Editora Ática, 2006.


1 – Era uma vez um livro...
1.1 - O texto inicia focalizando a questão do que se tem feito a respeito da literatura infantil ao longo de quase um século,propondo-se a sistematizar reflexões em torno das obras infantis publicadas desde o início da literatura voltada para criança no Brasil.
1.2 – A história da cultura brasileira, sobretudo no que diz respeito à literatura já se formou em rótulos de períodos e movimentos que quanto mais regressamos ao passado tornam-se mais ortodoxos e monolíticos.
1.3 – Ao longo de todo o texto a um contrapontoentre literatura infantil e literatura não-infantil, partindo deste ponto o texto sugere a hipótese de que no diálogo estabelecido entre ambas as faces da literatura, a especificidade de cada uma pode ajudar a realçar o que a tradição crítica, teórica e histórica não tem levado em conta na outra.
1.4 – Nesses cem anos de literatura infantil houve também outros problemas, foi necessário acompanharseu desenvolvimento do ponto de vista de produção, tentando balizar pontos em comum entre aquele conjunto e as outras modalidades de objetos culturais.
1.4.1 – Antes de se um registro de nomes, a história é uma interpretação. O texto nos deixa claro que o projeto de traçar uma história da literatura infantil brasileira não assume o compromisso de mencionar um a um autores e títulos que fazem essamesma história. A preocupação maior foi em analisar determinados momentos e certas tendências da produção literária brasileira voltada para criança.
1.5 – Na história da literatura infantil européia há muitas obras que hoje são consideradas clássicos infantis, mas, em sua origem não possuíam essa determinação de público.
1.5.1 – É posto no texto a importância da ilustração nas obras infantiscom o intuito de reforçar a história e atração que o livro pode exercer nas crianças leitoras.
2 – Escrever para crianças e fazer literatura
2.1 – Foi no século XVIII que surgiram no mercado cultural as primeiras obras dirigidas ao público infantil.
2.1.1 – Século XII: Charles Perrault, figura importante nos meios intelectuais franceses, foi responsável pelo primeiro surto de literaturainfantil, há em seus livros a preferência pelos contos de fadas.
2.2 – Século XVIII: Revolução Industrial, fábricas localizadas nos centros urbanos atraíram trabalhadores do campo que buscavam melhores oportunidades de serviço.
2.2.1 – Mão-de-obra em abundância X falta de emprego= elevação dos índices de criminalidade e miséria.
2.2.2 – Urbanização desigual: refletindo as diferenças sociais, do lado defora o proletariado, composto de inicio pelas pessoas vindas do campo, e no centro do perímetro urbano, a burguesia que financia as novas plantas industriais que se instalam e a tecnologia necessária a seu crescimento.
2.2.3 – Com a burguesia a criança passa a ter um novo papel na sociedade suscitando o aparecimento de objetos industrializados como o brinquedo, e culturais, como o livro e tambémo aparecimento de novos ramos da ciência como a psicologia infantil, a pedagogia e a pediatria. Porém um papel de apenas simbólico, pois antes se trata de assumir uma imagem perante a sociedade.
2.2.4 – A burguesia incentiva instituições que trabalhavam em seu favor, dentre essas a família, como também a escola que até o século XVIII era facultativa, mas passa a ser obrigatória para todas ascrianças com a justificativa de prepará-las para o enfrentamento do mundo.
2.3 – Embora as primeiras obras de literatura infantil tenham surgido na aristocracia francesa, sua difusão ocorreu na Inglaterra. No século XVIII com o aperfeiçoamento da tipografia e expansão da produção de livros, inicia-se o laço entre literatura e escola, pois era necessária a habilitação das crianças para o consumo...
tracking img