Famap

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1997 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE ESTÁCIO DO AMAPÁ

Produtividade nas Organizações


MACAPÁ
2012


FACULDADE ESTÁCIO DO AMAPÁ

CAMILA TORRES
CHARLY LIMA STANIS
FLORIANO MACHADO
IASMIN MELO
ISAEL BARROSO
JEFERSON ROCHA
JULLY FERREIRA
PEDRO LEITE
POLANY CORREA
RAFAEL CASTRO
RAILAN ARAÚJO
RAQUEL FERREIRA

Pesquisa de Campo apresentado á disciplina de Administração de Produção eOperações, como requisito integral para a obtenção da nota do AV1 do 5° semestralmente do Curso de Administração da Estácio de Sá do Amapá – FAMAP, sob a orientação do Professor: Oscar Serrano.

MACAPÁ
2012
1. INTRODUÇÃO
Este pesquisa foi motivada pela necessidade de uma empresa reagir a um aumento da demanda, garantindo capacidade de atendimento, sem reduzir o nível de serviço prestado aosclientes. Uma das formas de se atingir tal meta é através da redução de ineficiências internas dos processos. É preciso compreender, entretanto, que para se obter ganhos na realização de uma determinada atividade, é importante monitorá-la tornando possível a mensuração dos sucessos de cada modificação efetivada, bem como a garantia da previsibilidade e da consistência do processo.
Um sistema demonitoramento permite que o processo permaneça sob controle ao longo do tempo, desde que ocorrências fora dos padrões estabelecidos sejam investigadas e tenham suas causas identificadas e eliminadas. Desta forma é possível aprender com os problemas que surgem, evitando sua reincidência. Além disso, o sistema torna-se capaz de fomentar aumentos de produtividade através de metas justas e factíveis.Entretanto, a medição da produtividade não é uma coisa trivial, pois deve considerar a influência de fatores conjunturais que podem afetar a produtividade alcançada. Muitas vezes pode-se estar monitorando um processo através do acompanhamento de medidas de produtividade da mão-de-obra ao longo
do tempo e interpretá-las erroneamente por não se considerar fatores conjunturais. A influência dessesfatores pode causar a redução da produtividade alcançada sem que a qualidade do trabalho dos operadores tenha sido reduzida.
A medição da qualidade, por outro lado, também possui fatores que as dificultam, pois depende muitas vezes do feedback fornecido pelos clientes. As empresas precisam não só de um sistema de medição, mas também de um sistema de informação de escopo interno e externo que sejacompatível com o monitoramento das atividades.
Ao longo da criação desse trabalho foram adotados como base de pesquisa obras de autores renomados na área de Administração da Produção, como: MOREIRA, Daniel Augusto; GAITHER, Norman e CORRÊA, Henrique. Assim como os debates feitos em sala de aula proporcionados pelo professor da unidade, possibilitando uma visão abrangente da prática.

2.REFERENCIAL TEÓRICO
Para MOREIRA, Daniel Augusto (pág. 2, 1991), a produtividade é definida, em um sistema de produção, como a relação entre o que foi produzido e os insumos utilizados no certo período de tempo.
Dependendo do numero de insumos considerados e de sua natureza, a pratica já consagrou as seguintes categorias de produtividade:
* Produtividade parcial: quando se considerado apenasum dos insumos usados, podendo-se ter a produtividade da mão de obra, do capital, da energia, das matérias primas, etc. não há duvida que, de longe, a produtividade da mão de obra é a mais amplamente utilizada.
* Produtividade total dos fatores (PTF): é a designação utilizada quando são considerados simultaneamente os insumos de capital e a mão de obra, que são as chamadas de acordo com certasregras para dar como medida única dos insumos. A palavra “total” é de certo modo incorretamente colocada, embora seja conservada por motivos históricos.
Na medida em que os cálculos se deslocam de alguma espécie de produtividade parcial para produtividade total dos fatores as dificuldades vão se avolumando. Elas estão ligadas à maior ou menor disponibilidade dos dados e, principalmente, a...
tracking img