Estudo de caso

Estudo de Caso
Suzane Richthofen

Faculdade dos Guararapes
Bacharelado de Direito 1MA
Aluna: Jaqueline Miranda, Jessika Moura, Julia Gabriela, Mayara Guerra e Priscila Mariz.
Disciplina: História do Direito e Antropologia
Professor orientador: Wagner Arantes
Caso Richthofen
Resumo do caso:
O caso Richthofen trata-se de uma garota, Suzane von Richthofen, que tinha o perfil clássico dafilha que todos nós gostaríamos de ter, loira, bonita, estudante de direito, boa aluna, culta, trilíngue, filha de pais bem sucedidos, porém com um lado desprezível que só foi conhecido a partir do dia 31 de outubro de 2002, quando a garota colocou em pratica o crime que havia articulado com a colaboração do namorado, Daniel Cravinhos, e do irmão do mesmo Cristian Cravinhos, o assassinato de seuspais Manfred Albert  e Marísia von Richthofen. O casal foi brutalmente assassinado em quanto dormia na própria cama, Suzane dias antes havia desligado os alarmes e câmeras de segurança da casa e no dia do crime facilitou a entrada dos irmãos, enquanto os pais eram assassinados no primeiro andar ela aguardava no térreo. Após o crime Suzane foi para um motel com o namorado Daniel onde permanecerampor um tempo e depois foram buscar o irmão de Suzane, Andreas para voltarem a mansão. Chegando a casa, Suzane fingiu surpresa ao ver as portas escancaradas, chamou a policia e ficou do lado de fora aguardando, quando receberam a noticia da morte dos pais Andreas se afastou do grupo, aparentemente em estado de choque e Suzane, se aproximou de um policial e perguntou “O que eu faço agora?”. Já nadelegacia o comportamento do casal chamou a atenção de todos, durante a espera para serem atendidos, Suzane tirava um cochilo encostada no ombro de Daniel. Andreas ficou ali sentado, encolhido e visivelmente abalado, enquanto a irmã trocava carícias com o namorado. Entre as frases enquanto faziam o Boletim de Ocorrência, eram trocados beijos e carícias entre o casal. Suzane disse ao delegado titularDr. Enjolras Rello de Araújo: “Eu gostaria que vocês matassem e torturassem esses caras que mataram meus pais” e sorriu para Daniel. Quando confessou o crime, Suzane penteou os cabelos e perguntou ao então namorado se estava bonita, antes de ser fotografada e fichada no DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa). No tribunal os irmãos cravinhos se desesperavam e choravam enquanto Suzanenão esboçava reação alguma.
A motivação do crime nunca foi confirmada por Suzane, alguns dizem que foi pelo dinheiro da herança outros que foi pela desaprovação dos pais perante o namoro com Daniel visto que o mesmo a introduziu no meio das drogas, o que fez surgirem muitos conflitos entre a família, porém nem um grave o suficiente para justificar o crime deparricídio e matricídio.
Classificação criminosa de Suzane:
Suzane não se encaixa na teoria lombrosiana de criminoso nato pois tal teoria afirmava que o delinquente possuía caracteres próprios, tais como: protuberância occipital, órbitas grandes, testa fugidia, arcos superciliares excessivos, zigomas salientes, prognatismo inferior, nariz torcido, lábios grossos, arcada dentária defeituosa, braçosexcessivamente longos, mãos grandes, anomalias dos órgãos sexuais, orelhas grandes e separadas, polidactia. Isso em nada se encaixa com o perfil de Suzane que era uma garota bonita, loira, com feições e corpo considerados normais e comuns.
Suzane se encaixa em um grupo criminoso denominado psicopata. O senso ético-moral apresenta sérias deformidades, e vários distúrbios, dentre os quais, de afeto ede sensibilidade, cujas alterações propiciadas ao psiquismo do indivíduo, ocasionam, por vezes, a prática de delitos. São passíveis de perpetrarem toda diversidade de crimes e capazes dos atos mais perversos. Importante, destacar que, possuem a integridade de suas faculdades psíquicas, são extremamente inteligentes, contudo, por derivações psicopatológicas, que influenciam em seu psiquismo, os...
tracking img