Estudo de caso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3990 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ACADEMIA VIAFORMA: quando o crescimento
deve ser repensado

Preparado pela Profª Ani Mari Hartz Born - ESPM RS
Disciplinas a que se aplica: Mercadologia I, II,
III, IV e Marketing de Serviços
janeiro 2009

Destinado exclusivamente ao estudo e discussão em classe, sendo proibida a sua utilização ou reprodução em
qualquer outra forma. Direitos reservados ESPM.

www.espm.br/centraldecases| centraldecases@espm.br

RESUMO

A ViaForma academia de ginástica está há cinco anos no mercado porto alegrense. No decorrer desses anos, o
médico Ronaldo Oliveira, proprietário da academia, encontrou vários obstáculos para conseguir atingir a meta
inicialmente traçada. Portanto, este caso conta a trajetória da ViaForma, perpassando pelos erros e acertos e
culminando com a meta atingida.Porém, é o momento de uma importante tomada de decisão: manter a sede
e oferecer novos serviços? Ou mudar o local da sede? Ou abrir uma outra unidade?

PALAVRAS-CHAVE
Serviços. Estratégia.

www.espm.br/centralde cases | centraldecases@espm.br 2

ABSTRACT

The gym ViaForma there’s for five years on the market of Porto Alegre, RS. During those years, the doctor
Ronaldo Oliveira, ownerof the gym, found several obstacles to achieve the initial goal. So this case is about
trajectory of ViaForma, studing the mistakes and successes and culminating with the goal achieved. But, now,
there is an important decision: to maintain the place and offer new services? Or change the place? Or open
another place for the gym?

KEYWORDS
Services. Strategy.

www.espm.br/centralde cases |centraldecases@espm.br 3

SUMÁRIO

1. Médico gaúcho empreendedor: o início do seu negócio
2. A caminhada da ViaForma
2.1 A profissionalização da ViaForma
2.2 A corrida da ViaForma
3. Uma disputa suada
4. A encruzilhada da ViaForma
5. Questões para discussão
6. Bibliografia

www.espm.br/centralde cases | centraldecases@espm.br 4

INTRODUÇÃO

de sua equipe de trabalho, LucianoMachado, e o
convida para se tornar seu sócio. Os dois resolvem

Há médicos que viram estilistas como Oskar Metsavaht,

procurar um terceiro sócio, pois “a gente achava

há médicos que também viram autores de livros como

que tinha que ter um tripé, ou seja, mais um sócio,

Fernando Lucchese, cartunistas como Ronaldo Dias e

tanto para dividir custos quanto para ter aquele “votojornalistas como Moacir Sclyar. O que eles têm em

de minerva””, conta Ronaldo. Mas no meio médico

comum? Além de serem gaúchos reconhecidos, são

não encontraram muita gente disposta a realizar o

médicos empreendedores. Ronaldo Oliveira também

investimento. Então, Luciano convidou um amigo de

é um médico gaúcho empreendedor.

infância, Márcio Mosqueta, que fazia gravações para a
TVBandeirantes, principalmente da parte de esportes

1. Médico gaúcho empreendedor: o início do

do sul do país. Márcio aceitou a ideia, completando-

seu negócio

se, assim, a sociedade.

Ao final de 2002, Ronaldo, cirurgião oncológico,

Primeiramente definiram o mercado-alvo (pessoas

se dirigia para mais uma jornada de trabalho no

pertencentes às classes A e B) e foram em buscaInstituto do Câncer Mãe de Deus, em Porto Alegre,

de um local adequado. A escolha foi pelo bairro Bela

mas desta vez estava tomado por uma ideia antiga:

Vista2. “A primeira casa que vimos foi a casa que

ter alguma coisa fora da área médica, mas que

escolhemos. Isso ocorreu no mês de maio de 2003”,

tivesse alguma relação com saúde. Entre uma rara

profere Ronaldo. O passoseguinte foi a contratação

folga e outra, pesquisava na Internet, nos jornais

de um casal de arquitetos, parentes do Luciano, para

e nas revistas sobre as oportunidades. De repente,

realizar a reforma na casa já alugada por cinco anos.

toca o telefone e Ronaldo atende, era o seu irmão,

Paralelamente iniciaram a pesquisa sobre os materiais

Luciano Oliveira formado em educação...
tracking img