Escola keynesiana

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3153 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
|
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO 03
CAPÍTULO 1 – LIBERALISMO ECONÕMICO DE ADAM SMITH 04
1.1 – A MÃO INVISÍVEL DE ADAM SMITH 04
1.2 - A QUEDA DO LIBERALISMO 05
CAPÍTULO 2 – A CRISE DE 1929 08
CAPÍTULO 3 – KEYNESIANISMO11
3.1 - A ESCOLA KEYNESIANA EM SI 11
3.2- A TRANSIÇÃO NO CURSO DA HISTÓRIA 12
DO PENSAMENTO ECONÔMICO
CONSIDERAÇÕES FINAIS 14
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 15

INTRODUÇÃO
Neste trabalho foi procurado estabelecer uma relação entre a grandeCrise de 1929 e o surgimento da Escola Keynesiana ou Keynesianismo, que foi defendida por John Maynard Keynes em seu livro “Teoria geral do emprego, do juro e da moeda”, e também explicar em que consiste e qual sua contribuição para a Economia Política.
Tal qual afirmam economistas e historiadores, dentre eles Charles P. Kindleberger e Eric Hobsbawn, a economia é composta por ciclos econômicos.Estes são caracterizados por um grande período de expansão e prosperidade, seguido por pânicos e crises.
A crise de 1929 pode ser considerada o fim de um desses períodos. No dia 29 de Outubro de 1929, com o anúncio da quebra da bolsa de Nova York, teve início o drástico período da Grande Depressão do Século XX.
Tal acontecimento teve como uma de suas causas a superprodução e, por conseguinte,a falsa especulação da economia mundial. As consequências dessa catástrofe foram devastadoras e o nível de desemprego atingiu escalas acima do esperado.
Essa época gerou aos economistas um sentimento de descontentamento e insatisfação com a teoria proposta por eles até o momento. Um dos grandes pensadores da época foi John Maynard Keynes, e as medidas propostas por ele, em sua teoria, são, atéhoje, consideradas por muitos a grande “cura” deste grande abalo econômico.
A Escola Keynesiana surgiu logo quando a Teoria do Liberalismo Econômico de Adam Smith começou a ser questionada, John Maynard Keynes é considerado o pai da Macroeconomia moderna e por sua contribuição na tão famosa Crise de 1929, sendo esta uma espécie de “divisor de águas” na Economia.

CAPÍTULO 1 – LIBERALISMOECONÔMICO DE ADAM SMITH
A teoria do liberalismo econômico surgiu no contexto do fim do mercantilismo, período em que era necessário estabelecer novos paradigmas, já que o capitalismo estava se firmando cada vez mais. A ideia central do liberalismo econômico é a defesa da emancipação da economia de qualquer dogma externo a ela mesma, ou seja, a eliminação de interferências provenientes de qualquer meio naeconomia.
Tal teoria surgiu no final do século XVIII, tendo em François Quesnay um dos seus principais teóricos. Quesnay afirmava que a verdadeira atividade produtiva estava inserida na agricultura. Outro pensador que contribuiu para o desenvolvimento da teoria do liberalismo econômico foi Vincent de Gournay, o qual dizia que as atividades comerciais e industriais deveriam usufruir de liberdade,para assim se desenvolverem e alcançarem a acumulação de capitais.
No entanto, o principal teórico e pai da teoria do liberalismo econômico foi Adam Smith. O economista escocês confrontou as ideias de Quesnay e Gournay, afirmando em seu livro “A Riqueza das Nações” as principais ideias do liberalismo econômico: a prosperidade econômica e a acumulação de riquezas não são concebidas através daatividade rural e nem comercial, mas sim através do trabalho livre, sem nenhum agente regulador ou interventor.
Para Smith, não eram necessárias intervenções na economia, visto que o próprio mercado dispunha de mecanismos próprios de regulação da mesma: a chamada “mão invisível”, que seria responsável por trazer benefícios para toda a sociedade, além de promover a evolução generalizada. Os...
tracking img