Epistola aos romanos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2699 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CARTA AOS ROMANOS

CONTEÚDO: O tema da carta: o evangelho como revelação da justiça de Deus, uma justiça que só é possível experimentar mediante a fé (1.16-17). O pecado, diz Paulo, subjugou todas as pessoas, e somente um ato de Deus, experienciado como um dom gratuito mediante a fé pode romper esse julgo. A ira de Deus, sua cólera santa que irrompe condenadora, paira sobre todos os pecadores(1.18-19). E com toda razão. Pois Deus se fez conhecido a todas as pessoas por intermédio da criação. A circuncisão não basta para proteger os Judeus da ira divina (2.1-3.8). desse modo, conclui Paulo, todas as pessoas, judeus ou gentios, são escravos impotentes do pecado e, não importa o que façam, são incapazes de estabelecer um relacionamento com Deus (3.9-20). A justificação pode ser obtidaapenas mediante a fé (3.27-31), pecadores podem ser declarados justos diante de Deus mediante a fé, ser justificado significa experimentar a “paz com Deus” ou a reconciliação com Deus e especialmente uma firme esperança de justificação no dia do juízo (5.1-11). A base dessa esperança é o relacionamento entre o crente com Cristo, contudo, o crente ainda tem que lutar contra os poderes desta esferaatual: o pecado, a lei, a morte e a carne. Deus invalidou assim as promessas que fez com Israel(9.1-6a)? Paulo responde, de forma nenhuma. Primeiramente, as promessas de Deus jamais tiveram a intenção de assegurar a salvação de cada israelita por nascimento (9.6b - 29). Em segundo lugar, o próprio povo de Israel é culpado por deixar de acolher a justiça de Deus em Cristo (9.30 – 10.21), sendo que apromessa de Deus a Israel se cumprirá plenamente e “todo o Israel será salvo” (11.12–36). O evangelho é a transformação da vida (12.1 – 15.13), resultado pratico da atuação da graça de Deus no evangelho. Paulo adverte que servir a Deus não significa que o cristão pode desatender às reivindicações legítimas que o governo nos impõe (13.1-7). Alguns Cristãos em Roma jactavam-se de serem fortes na fé edesprezavam outros que não estavam convictos de que sua fé lhes permitia comer qualquer tipo de comida e desconsiderar dias fixos de adoração.

AUTOR: a carta aos romanos afirma ter sido escrita por Paulo (1.1), e essa afirmação não tem sido seriamente contestada. Falaremos um pouco desse homem, que se tornou um dos maiores escritores do Antigo testamento. Tem sido chamado de o segundo fundadordo cristianismo, escrevendo 13 epistolas, ficando logo atrás de Lucas em porcentagem do novo testamento. Paulo tem sua origem em Tarso que era a principal cidade da Cilícia, uma cidade prospera, privilegiada e culta. Paulo era cidadão romano, e estes não concediam tal cidadania a qualquer um, talvez herdado por direito da nascimento (At 22.28), ou por seu pai ou avós, o apostolo era membro da sua“seita mais severa” (At 26.5), a dos fariseus, que davam muita atenção à “lei oral”, às tradições dos anciãos, tendo estes varias divergências com os saduceus, como por exemplo, a ressureição do corpo (At 23.6-8), Paulo foi instruído por gamaliel, um famoso fariseu da escola de Hillell. Com isso entramos nas origens do ensino de Paulo, que basicamente são extraídos do Antigo Testamento, e elehavia aprendido o Antigo Testamento no contexto do judaísmo dos seus dias. No entanto, a conversão de Paulo obrigou-o a uma completa reavaliação de suas crenças; o que o seu ensino indubitavelmente deve ao judaísmo é resultado de uma escolha deliberada e não de uma transportação inconsciente do judaísmo para sua nova fé. No que diz respeito a conversão de Paulo, discutimos da seguinte maneira: se avisita de socorro aos famintos foi em 45-47 d.C. e os “catorze anos” de Gálatas 2.1 são interpretados de modo inclusivo a partir da conversão de Paulo, então seria possível atribuir à conversão de Paulo uma data entre 32 e 35 d.C. a comunicação realizada por Paulo eram as cartas, porque era a maneira mais conveniente e necessária dando-lhes uma sensação de proximidade pessoal para os novos...
tracking img