Enfermagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2956 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
As s ine 0800 703 3000 SAC

Bate -p ap o E-mail E-mail Gr átis Sh o p p in g

BUSCA R

Opç ões

Pes quis ar...

Por tal do Cor aç ão » Home » Editor ias » Inf ar to do Mioc ár dio » Inf ar to do mioc ár dio: Or ientaç ões após a alta hos pitalar
Sobr e o PC

Hom e

Sa úde e Be m -Esta r

O que há de nov o no PC?

Viva Ma is e Me lhor

Tudo Sobr e Car diologia :

Sobre Cardiologia

Editoria s

Cons elho editor ial

Nos s os númer os

Bibliote ca s do PC

Entr e em c ontato

Cá lculos

V í de os

A s doenç as c ar diov as c ular es s ão as que mais matam em nos s o país .Por is s o, é f undamental s aber mos c omo pr ev eni- las , bem c omo,

Sáb, 06 de Janeir o de 2007 21:00

V ote nes ta matér ia

( 0 v otos )

Hipe rcole ste role m ia fa milia r é ca usa de
a ta que ca rdía co pre coce

Infarto do miocárdio: Orientações
após a alta hospitalar
Public ada por

Cu rt i r

tamanho do tex to

0

Share

C ompartilhar

Impr imir

Tw e e t ar

E- mail

O ex c es s o de
c oles terol
c irc ulante no
s angue

Seja o pr imeir o a c omentar !

0

-Os medic amentos :
O pac iente que s ofreu um infarto do miocárdio ( IM ), rec eberá na alta hos pitalar, uma rec eita c ontendo
vários medic amentos , os quais s ão de us o c ontínuo e não deverão s er s us pens os s em uma orientaç ão

(hiperc oles terolemia) é…
Comente!

Aces s ada 1742 vezes

médic a. Na hora da c ompra des tas medic aç ões , evite as troc as no balc ão da farmác ia. Em c as os de
efeitos c olaterais , c omunique s eu médic o omais breve pos s ível.
-Cuidados após c ateteris mo e angioplas tia c oronariana :

Com plica çõe s a pós um a cirurgia ca rdía ca
e m Te ste m unha s de Je ová

Cas o um ou ambos proc edimentos tenham s ido realiz ados ( leia as páginas s obre c ateteris mo c ardíac o
e c ineangic oronariografia e angioplas tia c oronariana ), o pac iente deverá evitar de movimentar o s eu
punho por 48 horas( nos c as os de ac es s o pela artéria radial ) ou manter a perna es tic ada por 24 horas
( ac es s o pela artéria femural ), no entanto, es tes c uidados geralmente s ão adotados ainda no período
de internaç ão. Cas o haja a pres enç a de hematomas , es tes deverão s er reabs orvidos es pontâneamente

Pac ientes que

, ao longo do tempo. Sangramentos ou aumentos de volume no loc al de aces s o do c ateter (artéria

rec us am

radial ou femural) , deverão s er c omunic ados ao médic o as s is tente.

trans fus ões de
s angue durante

-Combate dos fatores de ris c o:

uma c irurgia…

Cerc a de 90% dos pac ientes que s ofreram um infarto do mioc árdio ( IM ), apres entam um ou mais
fatores de ris c o c ardiovas c ular que podem s er modific ados . Es s es fatores deris c o devem s er
c ombatidos , vis ando evitar novas c omplic aç ões futuras , a c hamada prevenç ão s ec undária. Os

Comente!

Aces s ada 364 vezes

princ ipais fatores de ris c o s ão : tabagis mo ( meta: deverá s er abolido), obes idade ( meta: obter um
índic e de mas s a c orporal inferior a 25 k g/m2 e uma c irc unferênc ia abdominal inferior a 80 c m nas
mulheres e 94 c m noshomens ), dis lipidemias ( anormalidades do c oles terol e fraç ões ; meta :
c oles terol total inferior a 200mg/dl, LDL-c oles terol ou "c oles terol ruim" inferior a 100m/dl ou 70mg/dl em

Enquete - Infarto do Miocárdio

pac ientes de muito alto ris c o , HDL-c oles terol ou "c oles terol bom" maior que 40 nos homens ou maior
que 50 mg/dl nos pac ientes diabétic os e nas mulheres , triglicerídeos inferiores a 150 mg% ), diabete
melito (meta: glic emia de jejum menor que 120mg/dl e hemoglobina glic os ilada dentro dos limites
s uperiores do laboratório, em geral, até 7mg/dl), hipertens ão arterial (meta: pres s ão arterial ótima , ou
s eja, abaix o de 120/80 mmHg ou, pelo menos , pres s ão arterial normal, ou s eja, abaix o de 130/85

Em r e lação ao in far to d o mio cár d io...
tracking img