Economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1823 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇAO

Ao longo do período em análise foram vários os programas de intervenção económica do Governo Angolano, Estando a economia angolana afectada por diferentes problemas estruturais, ampliados por força das destruições maciças provocadas pela guerra, porem o Governo Angolano foi definindo, ao longo dos anos, diferentes formas de intervenção tendentes a mitigar as difíceis condições devida das populações e a proporcionar condições mínimas de recuperação de certos sectores de actividade económica.
Pode dizer-se que os conteúdos dos vários programas de política económica e sociais criados pelo Governo Angolano foram marcados pela decisão política de assegurar a transição para uma economia de mercado.
Por tanto, o presente trabalho irá debruçar-se sobre as políticas e asestratégias adoptadas pelo governo angolano com vista o desenvolvimento sòcio-econònomico de Angola assim como os objectivos por alcançar, olhando para os principais sectores da economia.
















ESTRATÈGIAS E POLÌTICAS DE DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA.

Após a guerra que assolou Angola Governo foi definindo, ao longo dos anos, diferentes formas de intervenção tendentes a mitigar asdifíceis condições de vida das populações e a proporcionar condições mínimas de recuperação de certos sectores de actividade económica.
Foi assim que com o fim da guerra Angola teve uma importante agenda de trabalho que incluí: consolidar a paz, a reconciliação política, reformar as instituições, elaborar novas estratégias de desenvolvimento, com parcerias pública e privada, acordadas peloslegislativos, judiciário e executivo.

Por outro lado, há a urgente e forte necessidade de se aumentar a produção agrícola para:
a) Satisfazer as necessidades internas que ainda continuam fortemente dependentes da ajuda alimentar e das importações;
b) Iniciar a recuperação da economia rural, destruída por longos anos de guerra e políticas económicas pouco eficientes.
Apesar da urgênciadesses esforços, o Governo em geral e o MINADER, em partícula estão trabalhando com estratégias montadas para garantir que os esforços da recuperação iniciem um processo de crescimento sectorial eficiente e sustentável aproveitando os abundantes recursos naturais do País, com objectivos de desenvolvimento a curto, médio e longo prazo.











Por tanto, a estratégia central dedesenvolvimento a longo prazo para o Governo angolano é garantir que a comunidade económica e social permaneça aberta e flexível, com recursos para adaptação às mudanças internas e externas e com habilidade de fazer uso das oportunidades para o desenvolvimento.

De forma mais clara, o Governo angolano definiu como estratégias para o desenvolvimento do seu pais:


1- Promover o desenvolvimento deum sector privado competitivo e liberalizar o comércio externo;
2- Continuar com o processo de privatização das empresas públicas;
3- Desenvolver um sistema bancário nacional, no contexto do qual o papel do BNA seria restringido às funções de banco central;
4- Reforçar a capacidade institucional do Estado na área da gestão da macroeconómica para possibilitar-lhe o cumprimento efectivodas suas atribuições de regulador da actividade económica e de apoio ao desenvolvimento do sector privado.




O governo angolano para fazer face aos danos causados pela guerra que lhes assolou e para recuperar a sua economia decidiu traçar as seguintes políticas e estratégias para os seguintes sectores:







NO SECTOR DA AGRICULTURA, PECUARIA E FLORESTAS


O Governoreconhece que a revitalização da economia terá de se basear na agricultura para abastecer o mercado interno e reduzir o nível das importações de alimentos. Por isso o Governo está reformulando e clarificando os objectivos do sector agrário a longo prazo.

È assim que o Programa de Acção do MINADER para 2003 previa:
- Aumentar a segurança alimentar;
- Reduzir a pobreza rural;
- Aumentar a...
tracking img