Economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5116 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO


O período de 2001 a 2010 foi marcado por significativas mudanças econômicas no país. De uma economia com baixo índice de crescimento, hoje o Brasil passou a integrar o rol dos países emergentes que lideram o crescimento mundial.
Ao longo da década de 2000, o crescimento da economia brasileira saltou de uma média anual de 2,5% para 4,5%. Em 2010, o PIB brasileiro cresceu 7,5%, omelhor desempenho desde o ano de 1986.
O Brasil vive um dos seus melhores momentos do ponto de vista econômico. A expansão do emprego, da renda e, consequentemente, da massa salarial propiciou o significativo crescimento que tem caracterizado a economia brasileira na última década.
Em paralelo à ampliação dos empregos, registraram-se ganhos reais nos rendimentos dos trabalhadores, que proporcionoua modificação das classes D e E gerando o que chamamos atualmente de uma nova classe média, o que reforçou o mercado de consumo doméstico.
Esta década também foi marcada por importantes mudanças, a superação do problema da dívida externa e o aumento da participação no comércio mundial.
O País passou a se destacar como o maior exportador de etanol do mundo em 2008. Conquistou o selo de “grau deinvestimento seguro”, classificado por agências globais de classificação de risco, que sinaliza os investidores estrangeiros a segurança em se aplicar dinheiro no país.

Palavras-chave: Brasil – História – Crescimento Econômico – Índice.
2. BRASIL – UMA SUPERPOTÊNCIA EMERGENTE


Em 2001, o Brasil passa a ser a sexta economia do mundo por PIB nominal, ultrapassando Itália, França, Canadá e ReinoUnido, suas reservas econômicas internacionais estão na cifra de 335 bilhões de dólares. O real se consolidou como uma moeda forte e de intensa atuação na zona latino americana tornando-se um dos maiores fomentadores de atividades nos continentes americano e africano excluindo os países desenvolvidos.
Esta valorização foi possível com o auxilio do BNDES, das empresas públicas e privadas abrangendo-semundialmente nos campos petrolífero (Petrobras), exploração mineral (Vale S.A.), construção de aviões (Embraer), siderurgia (Gerdau), gráfica de segurança (Casa da Moeda do Brasil), telecomunicações (Rede Globo), alimentos (Brasil Foods), bebidas (AmBev) e engenharia (Odebrecht), o que lhe oferece razoável vantagem em penetração comercial em diversos continentes.
Segundo o Fórum Econômico Mundial,o Brasil foi o país que mais aumentou sua competitividade em 2009, ganhando oito posições entre outros países, superando a Rússia e fechando parcialmente a diferença de competitividade com a Índia e a China.
Jim O’Neill, chefe de pesquisa econômica global do Goldman Sachs, previa esse crescimento econômico para os próximos 50 anos. Ele foi responsável pela criação da sigla “BRIC” que se refereaos países: Brasil, Rússia, Índia e China que possui uma economia de mercado emergente (EME). Os BRICs em uma iniciativa coordenada anunciaram medidas para reduzir sua dependência do dólar, aceleraram a compra de títulos do Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Brasil passou de devedor à credor.
Pela primeira vez na história, o Brasil empresta bilhões ao FMI para socorrer países emergentes comdificuldades de financiamento devido à eclosão da crise econômica mundial.


2.1. Aceleração Econômica

O desempenho da agricultura brasileira põe o agronegócio em uma posição de destaque em termos de saldo comercial do Brasil, apesar das barreiras alfandegárias e das políticas de subsídios adotadas por alguns países desenvolvidos.
Em 2010, segundo a OMC o país foi o terceiro maior exportadoragrícola do mundo, atrás apenas de Estados Unidos e da União Europeia.
Com o aumento da estabilidade econômica fornecido pelo Plano Real, as empresas brasileiras e multinacionais têm investido pesadamente em novos equipamentos e tecnologia, suas diversas indústrias variam de automóveis, aço e petroquímicos até computadores, aeronaves e bens de consumo duráveis.
Dentre as políticas econômicas adotadas...
tracking img