Direito previdenciario

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (298 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O DIREITO É A IGUALDADE

Fazendo a costumeira explicação morfossintática:Jus está no nom.[sg.],visto que este é o caso mediante o qual se designa uma pessoa ou uma coisa pelo seupróprio nome,sem implicar necessariamente uma construção oracional,expressando,muitas vezes (como na hipótese presente),um mero titulo em caráter absoluto.Etimologicamente,justitia vem de jus (antigo vocábulo ious latino),um velho termo jurídico e religioso,o qual corresponde ao indo-iraniano *yelous (que trazia em si a idéia de “saudação ou purificação”) ou nasformas hipotéticas yewos/yowes inscrição encontrada em pedra do Fórum com possível significado de “justo”e identificada como um velho termo jurídico-religioso(como ensina a dupla dos sábiosfilólogos Ernout/Meilet,em seu extraordinário Dicitionaire Étymologique de la Langue Latines,s.v).
Repare-se:as palavras não nascem por acaso,de um modo geral;e os termostécnicos,necessariamente,prestam culto ao sentido impresso em suas origens etimológicas.Por isso,se quisermos “traduzir” o vocábulo jus,em seu sentido originário,teremos que expressá-lo exatamenteassim:”jus é a formula religiosa com forçada lei”.
Daí que seu emprego exija,por suas raízes,conotação jurídica,que se verifica na junta plural (jura et leges =o[s]direito[s] e a[s]lei[s],conjuntamente em seus inúmeros derivados e compostos(justus,injustus,injuria,perjurium,judex,judicare,juramentum,jurisdicitio,jusrisprudentia...).Daí também,que seu emprego detenhareminiscências de conotação religiosa,inclusive,como sugerem justae nuptiae e auspicia.Não é de admirar,assim,o fato de quem em seus primórdios,o conhecimento e a interpretação dodireito,bem como sua aplicação fossem entregues aos pontífices.O tempo,porém,esse grande destruidor,foi laicizando(para não dizer abastardando,não poucas vezes!)o que era palavra divina (
tracking img