Apostila de enfermagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3616 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
POTENCIAL DE CONTAMINAÇÃO
CIRURGIAS LIMPAS
* São cirurgias sem ruptura da técnica asséptica, sem inflamação e que não atinge o trato GIT, urinário ou genital.
EX.: Biópsia de mama, hérnia, artroplastia.
CIRURGIAS POTENCIALMENTE CONTAMINADAS OU CONTAMINADAS LIMPAS
* Atingem o TGI, urinário, ou respiratório, sem extravasamento do conteúdo, realizado em tecidos colonizados por florabacteriana.
Ex.: Trato biliar sem estase (acúmulo de líquidos), apendicectomia sem supuração.
CIRURGIAS CONTAMINADAS
* São aquelas cirurgias com feridas, com inflamação aguda, sem a presença de pús ou trauma de fonte limpa, com fibra bacteriana abundante.
Ex.: Cirurgia de cólon, hemorroidectomia.
ENFERMAGEM PERIOPERATÓRIA
* FASE PRÉ OPERATÓRIA
* FASE TRANS- OPERATÓRIA
* FASE PÓS-OPERATÓRIA
PRÉ- OPERATÓRIA
* Inicia-se na decisão pela cirurgia e termina com a transferência do cliente para a mesa de cirurgia.
Cuidados de enfermagem nesta fase:
* Histórico de enf. ( alergias, fuma, etilista, prótese, cirurgia)
* Explicar o cliente o que vai ser feito
* Investigar se há autorização por escrito do cliente ou da família.
* Apoio emocional
* Orientar o cliente a fazer umaalimentação leve à noite, na véspera da cirurgia.
* Orientações da véspera da cirurgia (jejum após meia noite, não fumar, não ingerir bebida alcoólica, e não mastigar chiclete).
* Alertar para interromper algumas medicações de uso rotineiro ( antibióticos, anticonvulsivantes, anti- hipertensivos, corticóides e insulina).
* Algumas medicações potencializam o efeito do anestésico = depressãorespiratória ( gentamicina, neomicina)
* Insulina ( jejum prolongados, líquidos administrados EV = HIPOGLICEMIA) pode haver necessidade de se administrar a Insulina Regular na RPA ou no pós- operatório.
* Antiarrítmico: a contratilidade cardíaca durante a anestesia ( digoxina, cedilanide)
* Anticoagulantes: suspensão 48h antes da cirurgia. Alteram o mecanismo da coagulação (AAS, heparina)* Anticonvulsivantes: Altera o metabolismo dos anestésicos (fenobabital)
* Anti- hipertensivos: Interagem com anestésicos provocando bradicardia, hipotensão, comprometimento da circulação.
* Corticosteróides: Tanto no pré- operatório como intra- operatório as dosagens podem ser temporariamente aumentadas.
* Diuréticos: Potencializam desequilíbrios eletrolíticos, ou vai ser suspenso, ou vaiser diminuído, pois ocorrem muitas perdas na cirurgia.
* Administrar medicações pré- anestésicas.
FASE INTRA- OPERATÓRIA
* Inicia-se quando o cliente é admitido na sala do C.C. e termina no setor de RPA
O técnico de enf. deve:
* Conferir o nome do cliente e o tipo de cirurgia a ser feita.
* Posicionar e assegurar o alinhamento do corpo do cliente para evitar lesões e proporcionar oconforto.
* Posicionar o pé
* Fixar a placa neutra
* Assegurar que o material a ser utilizado está correto
FASE PÓS- OPERATÓRIA
* Inicia-se na admissão do paciente na RPA e termina na unidade clínica ou no domicílio.
* Cuidados de enfermagem
* Registrar no prontuário presença de drenos, cateter, etc.
* Anotar sempre soluções utilizadas na antissepsia da pele.
* Proteger o cliente dequedas.
TEMPOS CIRÚRGICOS
* São manobras ou procedimentos realizados pelo cirurgião desde o início até o término da cirurgia.
* São 4 tempos básicos
* Diérese (dividir/ separar)
* Hemostasia
* Exérese (cirurgia propriamente dita)
* Síntese
DIÉRESE
* Consiste na separação dos planos anatômicos ou tecidos para possibilitar a abordagem ao órgão ou região.
* Diérese Mecânica: Éaquela realizada com uso de cortantes ( tesoura, bisturí, etc).
TIPOS DE DIÉRESE MECÂNICA
1) Punção: Introdução de uma agulha, ou trocarte nos tecidos, separando-os sem seccionálos.
2) Secção- Dividir/ Cortar
3) Divulsão- Afastamento dos tecidos dos planos anatômicos, sem seccionálos. ( pinças, tesoura romba, afastadores, etc.)
4) Curetagem- Raspagem da superfície ou do órgão com auxílio...
tracking img