Desenvolvimento psicossexual por freud

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1385 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Pág


Página |2

Sumário

• Descobertas sobre a sexualidade infantil_______ • A fase oral e suas etapas___________________________

pág. 03

pág. 03

• Fase anal _________________________________________________pág. 05 • Fase anal e suas etapas_____________________ pág. 06

Página |3

Descobertas sobre a sexualidade infantil No final do século XIX, afirmar que as crianças,símbolos de pureza e assexualidade, era objeto de estudo de um médico que afirmava que esses seres angelicais já possuíam traços de sexualidade, foi no mínimo espantoso para a sociedade dessa época. Pois foi exatamente o que Sigmund Freud, um médico neurologista, afirmava em suas pesquisas. Tentando vislumbrar um pouco dessas teorias revolucionárias e que até hoje servem de base de estudo para as fasesde desenvolvimento humano, segundo a psicanálise, por ele mesmo elaborada.

Fase Oral Ao nascer, o bebê se vê obrigado a buscar sua própria sobrevivência. A relação simbiótica antes estabelecida, agora é rompida. Ele deverá buscar seu próprio respirar, alimentar e deve introjetar esse novo mundo. É isso ou a morte. Morte que já tão cedo em eu relacionamento com o mundo, o rodeia de tão perto.Ao respirar sozinho pela primeira vez, esse novo ser começa uma jornada que o tornará cada vez mais independente de sua mãe. Mas ainda haverá muito para aprender e nesse tempo de desenvolvimento, ele será confrontado com ambivalências, dúvidas e traumas que se não tiverem devido cuidado por parte de seus pais, deixará marcar profundas na personalidade adulta, segundo Freud. Os conceitos deintrojeção e projeção, dizem respeito ao incorporar algo dentro de si ou dar algo ao mundo, respectivamente. Acontece que esses conceitos também servem para o corpo psicológico desse ser. Ele também introjetará ou projetará no mundo suas angústias, desejos, medos, anseios etc. Ele inicia seu contato com esse conceitos ao ser alimentado, pois ao sentir fome, tem seu desejo suprido com o leite materno, queentra pela sua boca, é introjetado em seu corpo, produzindo prazer (saciedade). Mas não podemos deixar de notar que a fonte de todo esse prazer é o seio materno. Será o seio o representante de toda a mãe nesse momento:

Página |4

será seu objeto de amor e ódio, quando atendido ou não seus anseios por sobrevivência. Eriksson diz que nesse momento a mãe ama com o seio e o bebê com a boca. Estáestabilizada uma zona de libido, uma zona erógena, que nesse primeiro momento da vida é a boca. Por ser a boca o centro de erotização nessa fase, ela será chamada por Freud de Fase Oral. A modalidade de relação oral será a incorporação. Como nessa etapa inicial da vida o bebê não possui o poder de simbolização, ele necessita de algo concreto como objeto de para incorporar. Então tudo será levado àboca nessa fase: comendo ela conhece o mundo. A incorporação é a fase concreta da introjeção e a organização primitiva da identificação.

As etapas orais O que deve ser entendido nesse momento é o fato de que mesmo após estar alimentada e satisfeita, a criança pode continuar a sugar a chupeta, ou repetir o movimento de sucção ao dormir. Ela sente um grande prazer em mamar, e este vínculo inicialde prazer oral, independente da sobrevivência física, constituirá a base das futuras ligações afetivas. É a capacidade de formar um vínculo de prazer que em si que pode permitir a formação de afetividade. Essa ligação de amor, esse vínculo prazeroso que se estruturou independentemente das necessidades básicas de sobrevivência, será chamado de Desenvolvimento das relações objetais, que começa como amor que a criança dirige ao seio, inicialmente. Posteriormente, essa afetividade será transferida para outras pessoas e objetos, até a futura constituição da afetividade genital adulta. As duas etapas de desenvolvimento da libido na fase oral são chamadas de Etapa Oral de Sucção, onde a relação é incorporativa (introjetiva), e visa à apreensão em si do mundo (seio, mãe, etc). Nessa fase a...
tracking img