Cultura popular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 57 (14126 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
TÍTULO DO TRABALHO

CULTURA POPULAR

AUTOR: RICARDO MORENO DE MELO

NOME DOS ALUNOS

VALDIRENE CINTRA
DAMON PEIXOTO DE ALENCAR
AMYUDE MARIANO R. DA SILVA

RECIFE

03/2011

NOME DOS ALUNOS

VALDIRENE CINTRA


TÍTULO DO TRABALHO

CULTURA POPULAR

Professora Luíza Pontaual
da disciplina AntropologiaJurídica
da turma 2º Período , turno noturno
do curso de Direito

FASNE – Faculdade Salesiano
Recife – 30/03/2011
SUMÁRIO

1. Introdução
2. O POPULAR E Sua CULTURA
3. CULTURA POPULAR No Brasil
4. Cultura Popular: Nossa Inserção No Tema
5. Conclusão
6. Bibliografia

INTRODUÇÃO:
Este trabalho tem como objetivo realizar umadiscussão de caráter introdutório, em torno da questão da CULTURA POPULAR. Ainda que com intenções de ser uma introdução aos marcos teóricos desse tema tão amplo, não podemos deixar de lamentar a ausência de algumas discussões e alguns autores que foram muito importantes para esse debate.
Gostaríamos, por exemplo, de ter discutido as teses do filósofo italiano e marxista Antonio Gramsci, que com suasteses de luta contra-hegemônica, via na CULTURA POPULAR um campo potencialmente rico para a luta social. Outro autor marxista que gostaríamos de ter estudado é Edward P. Thompson, que no seu livro Costumes em comum: Estudos sobre a CULTURA POPULAR tradicional, tenta demonstrar, através de múltiplos exemplos, o potencial ora de insubordinação, ora de acomodação das classes sociais inglesas doséculo XVIII frente aos poderes hegemônicos de então. Seria interessante fazer este autor "dialogar" com o teórico russo Mikhail Bakhtin, que conforme nossa crítica no final do capítulo O POPULAR e sua CULTURA, via nesse momento a perda do seu potencial de oposição ao pensamento "oficial". Enfim, a lista de ausentes seria enorme se realmente quiséssemos levá-la a cabo. De todo modo, declaramos aquiestarmos conscientes das lacunas.
Não teremos em nosso trabalho nenhuma preocupação cronológica. A nossa intenção é de estabelecer um diálogo entre os diversos autores que abordamos. Os textos em alguns casos convergem, e em outros divergem, mas acima de tudo se iluminam mutuamente.
A primeira parte do trabalho é voltada para as discussões sobre a CULTURA POPULAR formuladas predominantemente porautores não brasileiros. Alguns latino-americanos e a maioria por autores do continente europeu. As disciplinas as quais pertencem esses autores também são variadas: Antropologia, História e Crítica Literária, entre outras são os lugares acadêmicos de fala desses intelectuais.
A segunda parte tenta situar a questão da CULTURA POPULAR no Brasil. Como ela foi tratada pelos diversos atores sociais, comvistas a auxiliar os seus discursos ideológicos. Vamos ver nesse capítulo a CULTURA POPULAR como elemento importante para uma ação revolucionária através das práticas do CPC; ou por outro lado ela servindo como lastro para a criação de um discurso identitário, como em Sílvio Romero.
Algumas vezes abordaremos diretamente a obra de um determinado autor, e outras o faremos através de outrosautores. Temos consciência que esse tipo de expediente não ocorre sem os riscos da mediação feita por terceiros. De todo modo, visto o tempo exíguo que dispomos, temos certeza que ele será útil para a consecução do nosso trabalho.
Faremos também uma rápida incursão, através principalmente de Jésus Martin-Barbero, nas discussões sobre a emergência do "povo", no cenário político e cultural europeu apartir do século XVIII.
Por fim nos deteremos no nosso objeto de pesquisa propriamente dito, a saber: a prática do jongo, ou tambor na comunidade de Machadinha em Quissamã no norte do Estado do Rio de janeiro. A partir das falas de alguns integrantes do grupo de jongo, nós detectamos um rico material no que diz respeito às disputas simbólicas e materiais que ocorrem dentro da comunidade, ou desta...
tracking img