Cooperativas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4711 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

“Não é a consciência que determina a vida,

mas a vida que determina a consciência”

Karl Marx




O cooperativismo foi um fenômeno derivado da necessidade humana, não tendo sido precedido de nenhum estudo filosófico. O cooperativismo nasceu, portanto, da própria luta social, sendo uma doutrina de origens motivadas por situações práticas.
A metodizaçãodefinitiva da doutrina ocorreu especialmente graças à contribuição prática dos Pioneiros de Rochdale, que definiram precisamente o método cooperativo de repartição do produto social. A partir da fundação de sua cooperativa, sob o nome de Rochdale Society of Equitable Pioneers, em 28 de outubro de 1844, é que foi estabelecida a base de um programa completo contendo os princípios teóricos e as regraspráticas da organização e do funcionamento das cooperativas.
Os tecelões tinham normas para o funcionamento da cooperativa, e estas mais tarde se constituíram nos princípios da doutrina cooperativista. Desde então, o movimento se expandiu por toda Europa, e hoje o cooperativismo é conhecido em todo o mundo.
No Brasil, são muito conhecidas as cooperativas criadas para o exercício deatividades agrícolas, comerciais, industriais ou capitalistas.




HISTÓRIA DA COOPERATIVA




O cooperativismo faz-se presente desde a antiguidade, quando os homens já demonstravam a tendência de viver em grupos para defenderem os interesses comuns. As formas de cooperação também estavam manifestas na Babilônia, na Grécia e no Egito- nos campos de trigo e no artesanato- e nascivilizações Astecas, Maia e Inca.


È na primeira fase da revolução industrial- caracterizada pelo surgimento das máquinas de vapor, o excesso de mão-de-obra (devido a migração do trabalhador rural para as grandes cidades), a conseqüente exploração abusiva e desumana do operário e o desemprego- que nasce o cooperativismo moderno como forma de amenizar os traumas econômicos e sociais queassolavam a classe do trabalhador com suas mudanças e transformações.


Essa necessidade fez com que, em 1884, um grupo de 23 tecelões desempregados, na pequena cidade de Rochdale (Inglaterra), se unisse em busca de um mesmo objetivo, que seria o trabalho e a valorização da atividade que exerciam. O cooperativismo tem o seu início então como forma de economia comunitária, que utilizavaos recursos individuais desses profissionais da tecelagem para comprar bens de consumo, com maior poder de barganha.


Mesmo sendo criticados pelos demais comerciantes, o grupo, dispondo apenas de um capital de 2 libras, abriu um armazém cooperativo, que oferecia uma pequena quantidade de manteiga, farinha de trigo e de aveia, dando origem a primeira cooperativa de consumo da história.No primeiro ano de funcionamento o capital passou de 28 para 10 libras e após 10 anos contava com 1400 cooperadores. Surge então o cooperativismo, que é uma forma de sociedade sem fins lucrativos onde o dono do capital também é também o agente da força de trabalho. Esse grupo d pessoas, com objetivos em comum, introduziu a atividade como uma “pequena empresa” oferecendo seus produtos eserviços e competindo de igual para igual com os outros comerciantes da cidade.


No Brasil o cooperativismo surgiu, oficialmente, em 1847, por intermédio do médico Francês Jean Maurice Faivre, que, à frente de um grupo de colonos europeus, fundou a colônia Santa Tereza Cristina do Sertão do Paraná, uma organização comunitária que funcionava de acordo com os ideais cooperativistas.Os alemães e italianos, ao migrarem para o Brasil, usando a experiência de seus países, contribuíram para o surgimento de organizações comunitárias em todo o território nacional, principalmente no Sul.


Antecedida pelo surgimento das comunidades em Santa Catarina (Rio dos Cedros) e Ouro Preto, a primeira cooperativa do Brasil surge em 191, fundada na cidade de Limeira em São Paulo....
tracking img