Contabilidade de custos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 63 (15665 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de novembro de 2010
Ler documento completo
Amostra do texto
Caro aluno, em vários cursos, a Contabilidade de Custos é tratada em separado da contabilidade geral. Devemos lembrar, no entanto, que o patrimônio é um só e que sua análise não pode ser segmentada a ponto de suas partes perderem contato.

Assim, mantendo as premissas básicas da Contabilidade (já estudadas nos semestres anteriores) e utilizando os conceitos já conhecidos, adentraremos maiseste instigante campo do estudo do patrimônio, agregando novos conhecimentos.

UNIDADE I - Introdução à Contabilidade de custos.

1. Evolução histórica da Contabilidade de Custos;

2. Conceito e amplitude de Contabilidade de Custos;

3. Objetivos, vantagens e desvantagens da Contabilidade de Custos;

4. Visão sistêmica da empresa – Perspectiva gerencial de Custos;5. Contabilidade Financeira X Contabilidade de Custos;

6. Contabilidade de Custos em Empresas Comerciais e Industriais;

I. INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE DE CUSTOS

1. Breve Evolução Histórica Da Contabilidade De Custos

Contabilidade geral (também referida como comercial ou financeira)

Já foi visto que a contabilidade geral ou financeira tem dois objetivos:

(1) oobjetivo administrativo, controlar o patrimônio das empresas; e,

(2) o objetivo econômico, apurar o resultado.

O sistema contábil é o mais completo sistema de informações acerca do patrimônio, em qualquer organização (azienda), utilizado para:

1) Acompanhamento e controle das operações rotineiras;

2) Tomada de decisões administrativas e

3) Municiar, com informações, terceirosinteressados na organização e externos a ela (acionistas, credores, o Estado, clientes, fornecedores, etc.).

Conforme já visto, quando da apresentação do histórico da ciência, a Contabilidade – como hoje é conhecida – surgiu para dar suporte à atividade comercial que, na época das grandes navegações, ganhava dimensões nunca antes vistas. Não era por outra razão que, naquela oportunidade, aspreocupações se voltavam para o controle do estoque de mercadorias.

Por sua relevância no patrimônio, e sua umbilical relação com a atividade fim da empresas, avaliação dos estoques desempenhava um papel fundamental na apuração do resultado das empresas (o que, ainda hoje, ocorre com empresas comerciais). Nesse sentido, cumpre referir que os estoques são itens do patrimônio que estão diretamenteligados à atividade fim, possuem valor relevante e têm giro muito significativo. Portanto uma das preocupações da contabilidade financeira foi a quantificação do custo da mercadoria vendida, apurado, conforme – também - já visto, de acordo com a fórmula a seguir:

CMV = Ei + C - Ef.

Contabilidade de custos

Com o advento da Revolução industrial, entretanto, os estoques, que erambasicamente formados por mercadorias para revenda, sofreram uma drástica transformação: passaram a se compostos por diversos itens com características diversas (matérias primas, produtos em elaboração e produtos acabados). Saliente-se que, para valoração desses itens, além dos materiais, compunham (patrimonialmente) os estoques os montantes atribuíveis à manipulação industrial (mão de obra e outroscustos). Tais montantes também integravam o valor dos produtos acabados, para venda.

Em vista destas peculiaridades, foi, então, necessário definir novos métodos para apurar o valor dos estoques.

A solução adotada para apurar o valor dos estoques (e, conseqüentemente, o custo dos produtos vendidos) na empresa industrial, apesar da complexidade do problema, foi simples. Com efeito, foi similar àutilizada na contabilidade geral: avaliar os estoques (inicial e final - de produtos acabados e em elaboração) e substituir o valor das compras pelos "gastos efetuados na produção" (que englobam compras de matéria-prima, gastos com mão de obra e outros custos de fabricação). Assim, a fórmula de apuração do CPV passou a ser a seguinte:

CPV (=) Estoques Iniciais (+) Gastos na Produção (-)...
tracking img