Conquistas femininas - mayana zatz

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1327 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO
INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS
DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL
DISCIPLINA:GÊNERO E ETNIA
DOCENTE: PROFª DRª MADALENA RODRIGUES
DISCENTE: ROSANA GULARTE DOS SANTOS SILVA










CONQUISTAS FEMININAS – MAYANA ZATZ
















CUIABÁ – MT
2012










MAYANA ZATZMAYANA ZATZ


Mayana Zatz nasceu em Tel Aviv, Israel, em 1947. Mudou-se com a família para a França durante a infância, e finalmente para o Brasil, em 1955, aos 8 anos. Desde a infância interessou-se por biologia. Em São Paulo, cursou biologia pelaUniversidade de São Paulo, onde estagiou com o Oswaldo Frota Pessoa, tendo primeiro contato com genética humana. Formou-se em 1968, e já no ano seguinte iniciou um trabalho de aconselhamento genético de famílias portadoras de doenças neuromusculares. Ainda pela USP, tornou-se mestra em genética em 1970 (com dissertação sobre distrofias musculares progressivas) e doutora em genética em 1974 (expandindoo trabalho de mestrado)[], ambos também sendo orientada por Frota Pessoa. Entre 1975 e 1977 nos Estados Unidos, Mayana fez pós-doutorado pela Universidade da Califórnia sob orientação de Michael M. Kaback e David Campion.


Devido ao tratamento precário de doenças musculares no Brasil, ao retornar ao país, Mayana fundou em 1981 a Associação Brasileira de Distrofia Muscular ( ABDIM ), quetrata afetados por distrofias musculares, e onde ainda é diretora presidente.
Em 1995, tornou-se pioneira ao localizar um dos genes ligados a um tipo de distrofia dos membros, junto com Maria Rita Passos-Bueno e Eloísa de Sá Moreira. Juntos, também foram responsáveis pelo mapeamento do gene responsável pela síndrome de Knobloch. Em 1996, ingressou na Academia Brasileira de Ciências.
Em agosto de2000, foi condecorada com a grã-cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico. No mesmo ano, recebeu a Medalha de Mérito Científico e Tecnológico do Governo do Estado de São Paulo. Em 28 de fevereiro de 2001 na cidade de Paris, recebeu o prêmio latino-americano dos Prêmios L'Oréal-UNESCO para mulheres em ciência. No mesmo ano, recebeu o Prêmio Claudia, oferecido pela Revista Claudia. Em 2006, foi aPersonalidade do Ano da Ciência segundo a Revista ISTOÉ Gente.
Em 2009, ganhou o Prêmio México de Ciência e Tecnologia 2008. Em setembro do mesmo ano, Mayana ganhou o Prêmio Walter Schmidt, conferido pela empresa Fanem para destacar personalidades que promoveram o desenvolvimento do setor da saúde brasileira.
Assumiu papel preponderante na discussão pública que acabou levando à aprovação da Leide Biosegurança. Hoje, ela que já publicou 317 trabalhos científicos, se divide entre viagens internacionais e a USP.
Um Pouco sobre a ABEDIM
Associação Brasileira de Distrofia Muscular

É uma entidade sem fins lucrativos, que oferece tratamento aos afetados pelas distrofias musculares, melhorando sua qualidade e expectativa de vida.
Em mais de 20 anos de atuação, a ABDIM já atendeu cerca de15 mil pessoas e proporcionou avanços significativos no tratamento e na pesquisa da doença.
No final de 2003 a entidade estabeleceu um convênio com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo através da aprovação do Projeto Piloto que viabilizou o processo de reestruturação que está sendo desenvolvido. Com isso pôde-se ampliar os tratamentos oferecidos, expandir o horário de atendimento erealizar exames de DNA gratuitos para famílias carentes com histórico de doenças neuromusculares.
Em meados de 2005, a ABDIM consegue oferecer atendimento a 100 pacientes duas vezes por semana, sendo este o seu limite físico restrito à região metropolitana de São Paulo. Isto significa apenas 5% da população carente afetada pelas distrofias.





Mayana Zatz: E a polêmica do Aborto
“Crueldade...
tracking img