Farmacia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4503 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
| |Revista Eletrônica de Farmácia-UNIFESO | |
| |Xº Semana do Núcleo de Atividades Integradas | |


Incidência de AIDS em jovens no Brasil.

Bruno Garrido Oliveira¹*; Jefferson dosSantos Lima²; Letícia Morelli de Souza³; Willian Matias de Souza4.

Instituição: Centro Universitário Serra dos Órgão; Estrada da Prata s/n°, Prata, Teresópolis, Rio de Janeiro, Brasil, CEP.: 25976-340;


Resumo - Abstract


























































Introdução


Não podemos afirmar com total certezasobre a origem da AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida), no entanto podemos pressupor a relação da doença e o preconceito dado aos soro positivo. Os primeiros casos confirmados da doença ocorreram entre homossexuais masculinos, sendo assim descrita como “Câncer Gay” pela imprensa leiga. Pouco tempo depois surgiram casos com dependentes químicos de drogas intravenosas. Porém, devido ahistória recente de transfusão sanguínea, começaram a aparecer notificações de heterossexuais acometidos por tal doença, com isso mostrou a todos outra via da infecção, a parental. E por fim o surgimento da AIDS em crianças revelou a transmissão perinatal. Apesar de todas as vias citadas, a forma mais comum de transmissão é a via sexual, tanto para homossexuais e para heterossexuais. (LUNA & SABRA; 2006)A AIDS tem por seu agente causal o HIV (vírus da imunodeficiência humana), que é um lentivírus da família dos retrovírus, o HIV como todos os lentivírus possuem uma molécula de RNA que, auxiliada por uma enzima, é capaz de ser transcrita em DNA, e isto é que permite que o HIV se integre ao material genético da célula hospedeira. (LUNA & SABRA; 2006)


Para que a infecção ocorra, énecessário que o HIV se ligue a célula-alvo, que neste caso são: Linfócitos helper e macrófagos, mais especificamente nos subtipos CD4, CCR5, CXCR4 e a CCR2; logo após esta infecção se dá inicio uma síndrome retro viral aguda, o que marca o evento primário da infecção, que se dá por causa da queda súbita de células CD4 e do alto nível de viremia plasmática, tendo por fase seguinte uma melhora clínica comredução da viremia, até um nível de estabilidade chamado de set point. (LUNA & SABRA; 2006)


Abre-se uma janela imunológica, logo após a infecção, a duração varia de 2 a 6 meses, quando ocorre a soroconversão, nos meses ou anos seguintes, denominada fase de latência, há uma replicação do vírus, e progressiva destruição das células CD4, este é um período variável, sendo em média 10 anos, até aconstituição da AIDS. (LUNA & SABRA; 2006)


No Brasil em 2010 foram confirmados cerca de 10.000 casos de AIDS notificados pelo SINAN (Sistema Nacional de Agravos e Notificações) sendo, 2620 casos entre jovens entre 16 a 29 anos. As análises nos permitem afirmar que a epidemia de AIDS está em processo de estabilização, embora em patamares elevados, esta estabilização é observada apenas entre oshomens, pois entre as mulheres o numero de infecções vem aumentando (BRASIL, 2011)


O grupo mais acometido é o grupo de heterossexuais ao contrário de todo o contexto de que a AIDS é uma doença gay, pois de acordo com o Ministério da Saúde o número de acometidos heterossexuais é de 71,46 % , e o número de homossexuais e bissexuais é de 28,54 %, ou seja, mais que o dobro de pessoas acometidapelo vírus da AIDS são heterossexuais, sendo assim um número menor de homossexuais e bissexuais são infectados. (BRASIL, 2011)


O objetivo desse nosso estudo é demonstrar para a população acadêmica a incidência de AIDS de jovens entre 16 a 29 anos no Brasil, tomando por foco principal a promoção da saúde e a prevenção, tendo por vista também informar aos acadêmicos sobre a atuação do...
tracking img