Comte

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3084 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A EPISTEMOLOGIA DE AUGUSTE COMTE





































INTRODUÇÃO




O Positivismo tem sido rotulado como o modelo dominante de ciência, fundamentado nas ciências exatas ou naturais. Diferentemente desta perspectiva generalizante, Silvino (2007), concebe o Positivismo enquanto um movimentodelimitado temporalmente, que tem como principal referência e iniciador Augusto Comte. Por outro lado, Iskandar e Leal (2002) sugerem que, do ponto de vista histórico, as idéias hoje consideradas como positivistas já se encontravam difundidas na sociedade antes de Comte.

O Positivismo constituiu-se em um movimento de pensamento que dominou parte da cultura européia (filosofia,artes, literatura) de aproximadamente 1840 até a 1ª Guerra Mundial. O termo foi cunhado devido ao período de paz reinante na Europa e à expansão colonial na África e Ásia, que gerou um clima de entusiasmo em torno da idéia de progresso humano e social irrefreável. (SILVINO, 2007, P. 279)

Para Vermelho (1999), o Positivismo constituiu-se em uma corrente filosófica que se apropriou dosmétodos científicos (da ciência da natureza) para apoiar suas investigações. Em Ferro e Tavares (1991), o termo positivo é utilizado no sentido de real em oposição ao ilusório; do útil em oposição ao ocioso; da certeza, do preciso em contraposição ao que é vago e do relativo.
Os pontos convergentes entre os pensadores do Positivismo referem-se à reivindicação do primado do método das ciênciasnaturais não somente no estudo dos fenômenos, mas também como meio de solução dos problemas humanos e sociais. Nesta perspectiva, o Positivismo trouxe marcas da tradição Iluminista, na qual os fatos empíricos são considerados a única base para o verdadeiro conhecimento (SILVINO, 2007).
Tendo em vista que, em todos os autores aqui utilizados, Augusto Comte é a principal referência doPositivismo, utilizaremos tal termo para nos referirmos à obra de Augusto Comte e sua epistemologia.





O POSITIVISMO COMTEANO


O sistema comteano organizou-se em torno de três temas básicos: 1) uma filosofia da história que mostrasse as razões pelas quais o positivismo deve ser a forma dominante de pensar; 2) uma conceituação das ciências baseadas na filosofia positivista; 3) umasociologia que propiciasse a reforma prática de algumas instituições. A esse sistema acrescenta-se a forma religiosa, na busca da renovação social, proposta por Comte no final de sua vida (GIANNOTTI; LEMOS, 1991).
A lei dos três estados é a descoberta fundamental de Comte e o ponto de partida de sua filosofia da história. O primeiro tema trabalhado em sua obra Curso de Filosofia Positivatrata do caráter próprio desta filosofia. Considera que o desenvolvimento do conhecimento humano, nas mais variadas esferas, passa impreterivelmente por três estados teóricos diferentes e sucessivos: teológico, metafísico e o positivo. Essa divisão é denominada “lei fundamental do espírito humano” onde o estado teológico (embora indispensável) deve ser concebido como puramente provisório epreparatório para o estado metafísico. Este, por sua vez, é apenas uma modificação do período anterior, uma fase de transição para conduzir o estado positivo, considerado o regime definitivo da razão humana (FERRO, TAVARES, 1991; GIANNOTTI, LEMOS, 1991).
O estado teológico, que caracteriza a primeira fase da lei do espírito humano, é um modo de pensar no qual as investigações são voltadas para abusca de conhecimentos absolutos, a natureza íntima dos seres, as causas primeiras dos fenômenos. De acordo com Comte, como a base racional e empírica é ainda muito insuficiente nesse estágio, as explicações tem um caráter imaginativo e os fenômenos são apresentados como resultado da ação de entes sobrenaturais ou deuses. Nessa fase, o homem não coloca qualquer problema além dos limites dos...
tracking img