Comparativo entre hobbes, rousseau, e locke

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1604 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
"Partido político é um agrupamento de cidadãos para defesa abstrata de princípios e elevação concreta de alguns cidadãos".
(Carlos Drummond de Andrade)


Disserte o pensamento dos seguintes teóricos: Thomas Hobbes, John Locke e Rousseau sobre, aigualdades e diferenças quanto ao estágio de natureza/estado civil, contrato social (pacto), a propriedade e a representação política de governo.

Para Hobbes o homem no estado de natureza é o mesmo homem que vive na sociedade, ou seja não é selvagem, na natureza vivem em igualdade e por serem tão iguais nenhum pode triunfar sobre o outro mesmo sendo diferentes em força, ou de espírito, todossão capazes de vencer o outro, por força ou secreta maquinação, pois esta diferença não é o bastante, podem até reconhecer que o outro seja inteligente mais não tanto como a si mesmo, as três principais causas das discórdias entre os homens são a competição, a desconfiança e a glória.
O homem no estado de natureza tem direito a tudo que lhe der prazer, e por não saber o que o outro deseja, tem quesupor qual será sua atitude mais prudente, e ele também é forçado a supor o que farei. Por essas suposições o mais provável será um atacar o outro primeiro, gerando uma guerra contínua que é de todos os homens contra todos os homens deixando suas vidas desprotegidas.

Rousseau também defende a mesma tese de o homem no estado de natureza, porém o homem é naturalmente bom, enquanto vivem comumente,cada um satisfazendo suas necessidades por si só, que corresponde apenas o seu exterior sem ser capaz de se distinguir de outro ser humano. Seus desejos são desejos de seu corpo que não passa de suas necessidades físicas como o que ele conhece no universo que são a alimentação, uma fêmea e o repouso, este instinto é portanto, individualista não induz a vida social, precisa abandonar as sensaçõesos desejos e instintos para viver a razão, este estado de natureza inocente termina com a divisão das propriedades privadas quando um chega e diz isto é meu.

Na visão de Locke, o homem no seu estado de natureza, já vivia em um estágio pré-social, pré-político o individuo já era dotado de razão e tinha como direito natural à vida, a liberdade e os bens, ou seja, a propriedade já é de direito dohomem desde a criação do mundo um direito natural que não pode ser violado pelo Estado. Mas o surgimento do dinheiro, a falta de leis estabelecidas, de Juiz e de força coerciva, coloca os indivíduos em guerras uns contra os outros.

Todos esses autores cita a passagem do estado de natureza para o estado civil vou citar a diferença dos estados civil começando por Hobbes, que acredita em um estadosoberano, monarquio onde os homens em seu estado natural em condição de guerra tende a necessidade de entregar sua liberdade a um soberano ou a uma assembleia para garantir sua sobrevivência. Este soberano ira ter total poder de jugar e ditar suas leis sem ser questionado nem julgado “pois só cabe ao soberano jugar seus súditos”.

Para Rousseau, tem grande diferença neste estado civil queconsiste em um estado democrata onde todos votam para decidirem os seus governante, esta troca do estado de natureza para o estado civil se da não exatamente para protegerem a sua vida e sim para proteger suas propriedades, seguindo assim a teoria de Locke discordando porém que a propriedade seja um direito natural inalienável. Ao povo consiste a elaboração das leis pelo mesmo obedecido, ou seja, porele mesmo é feito e por ele também tende a ser obedecida, esta é a conjugação perfeita entre a liberdade e a obediência.

Já Locke discorda com a teoria de Hobbes quando diz que o poder veio de Deus e que os príncipes eram enviados por Ele “em leviatã”. Na sua teoria a passagem opera quando, através do contrato social, os indivíduos dão seu consentimento unânime para entrada no estado civil,...
tracking img