Quadro comparativo: locke, hobbes e rousseau

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1193 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
John Locke

Thomas Hobbes Jean-Jacques Rousseau
O homem natural Para Locke o homem é senhor de sua própria pessoa e de suas coisas e não está subordinado a ninguém, ou seja, o homem nasce livre e com direitos iguais, e por isso um governo é desnecessário.







Para Hobbes o homem natural não é um selvagem. É o mesmo homem que vivem em sociedade. Os homens não mudam. São iguaisquanto as faculdades corpo ou espírito. São livres e racionais, possuem desejos, medos e esperança. Para Rousseau o homem nasce livre, e por toda parte encontra-se aprisionado. O homem natural é bom ao passo que a sociedade, com seus acordos artificiais entre os homens acaba por corrompê-lo.
O direito natural Locke designava simultaneamente a vida, a liberdade e os bens (propriedade) como direitosnaturais do ser humano, sendo eles o cerne do estado civil.




Hobbes define o direito natural como direito originário individual vinculado à preservação da vida. Para Rousseau os direitos naturais eram a vida e a liberdade. Os bens não faziam parte, isso porque a propriedade gerava guerra entre os homens.

O que leva o homem ao pacto é a vontade de superar os inconvenientes (guerras)como a violação da propriedade (vida, liberdade e bens). Isso leva os homens a se unirem e estabelecerem livremente entre si o contrato social, que realiza a passagem do estado de natureza para a sociedade política ou civil. Vale ressaltar a preservação da comunidade tantos dos perigos internos, quanto dos externos e a ameaça ao gozo da propriedade e à conservação da liberdade e igualdade. O homemrenuncia à liberdade e ao poder de decisão subjetivo sobre a vida do outro que cada um teria no estado natural. O pacto visa a preservação das vidas e a possibilidade do homem viver em harmonia e não em constantes conflitos. Com a liberdade reduzida, a ordem social seria garantida. O homem entra em sociedade por temer por sua vida. Só depois do pacto firmado pelos homens estabelecendo as regras deconvívio social e de subordinação política, é que os homens viveriam em paz. Segundo Rousseau o que leva os homens ao pacto, é a auto preservação. Isso porque os homens chegam ao ponto onde os obstáculos que impedem a conservação no estado de natureza sobrepujam, pela sua resistência, as forças de cada individuo dispõe para se manter nesses estado. Sem a capacidade de subsistência individual, oshomens precisariam se unir e agregar-se, a fim de proteger os bens, direitos e interesses de todos os indivíduos da agregação.
Qual o tipo de pacto? Pacto de consentimento: os homens concordam em formar a sociedade para preservar e consolidar ainda mais os direitos que possuem. Pacto de submissão: transferindo a um terceiro (homem ou assembleia) a força coercitiva da comunidade, trocandovoluntariamente sua liberdade pela segurança do Estado-Leviatã.
Contrato Social: união dos homens para que o gênero humano não pereça. Cada um de nós coloca sua pessoa e sua potência sob a direção suprema da vontade geral.

Tamanho do Estado Locke advoga a separação de poderes, nomeadamente entre o legislativo e o executivo. O poder supremo é o legislativo, mas este está limitado pelos direitosnaturais dos cidadãos. A ele compete publicar as leis que protegem a vida, os direitos dos cidadãos. O poder executivo está limitado pelo poder legislativo, mas acima de ambos estão os direitos naturais dos cidadãos. No caso destes serem violados, estes tem toda a legitimidade para resistirem ao poder constituído.
Para Hobbes o soberano governa pelo temor que inflige a seus súditos. Porque semmedo ninguém abriria mão de toda a liberdade que tem naturalmente. Os súditos então conhecem as linhas gerais que devem seguir para não incorrer na ira governante. O individuo bem comportado dificilmente terá problemas com o soberano. Era liberal: mínimo em funções e limitado em poderes. Em o “Contrato Social” a sociedade nasce segundo convênio entre diversas pessoas e interesses comuns, surgindo...
tracking img