Cidade administrativa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 40 (9875 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTERPRETAçõES DA “CULTURA JAPONESA” E SEUS REFLExOS NO BRASIL* Ernani Oda

Introdução
Durante o ano de 2008, discursos sobre a “cultura japonesa” ganharam atenção considerável tanto das autoridades políticas como dos meios de comunicação devido às comemorações do centenário da imigração japonesa no Brasil. Uma das principais consequências disso foi a difusão e a celebração de vários símbolose virtudes considerados “típicos” da cultura japonesa. imagens da bandeira japonesa (hinomaru) eram exibidas em revistas, jornais e na televisão. o hino japonês (kimigayo), presente
* Agradeço a orion Klautau pelo incentivo e pelos comentários durante a preparação deste trabalho. sou grato também aos pareceristas da RBCS por suas observações e sugestões.

Artigo recebido em agosto/2009 Aprovadoem julho/2010

em todos os eventos comemorativos, talvez nunca tenha sido tocado com tanta frequência. e a visita de um membro da família imperial, o príncipe herdeiro naruhito, serviu para reforçar o clima de encantamento com a tradição japonesa. Além disso, as comemorações eram invariavelmente acompanhadas de louvores às virtudes “japonesas” do trabalho e do estudo, que teriam sido a causa daascensão social dos imigrantes japoneses na sociedade brasileira. no entanto, esse discurso celebratório começa a apresentar sérios problemas quando examinado mais cuidadosamente. tomemos, por exemplo, o caso do hinomaru e do kimigayo. Poucos no Brasil chegaram a lembrar que ambos só foram oficializados como a bandeira e o hino japoneses em 1999 (até então seu uso não tinha nem reconhecimento nemobrigatoriedade legal), através de uma medida polêmica duramente criticada por alguns dos principais intelectuais japoneses e por diversas minorias,
RBCS Vol. 26 n° 75 fevereiro/2011

104

reVistA BrAsiLeirA De CiÊnCiAs soCiAis - VoL. 26 n° 75
cultura japonesa, bem como de seu contexto histórico, a fim de possibilitar uma compreensão mais crítica e informada. Com base neste panorama,concluo este trabalho com uma breve reflexão sobre o modo como a cultura japonesa vem sendo tratada até agora no Brasil, e as consequências que o discurso apologético atual traz tanto para a sociedade brasileira como para a sociedade japonesa.

como coreanos e chineses, que veem na bandeira e no hino um símbolo do colonialismo e da violência perpetrada pelo Japão entre o fim do século XiX e aprimeira metade do século XX (takahashi, 2005; Ukai, 2005). também não se mencionou que a família imperial japonesa depois da segunda guerra Mundial foi construída e legitimada mediante a colaboração entre os governantes japoneses e a ocupação norte-americana (1945-1952) como mecanismo de acomodação dos interesses das elites japonesas na transição do pós-guerra (Dower, 1999, pp. 319-45; harootunian esakai, 1999, p. 604; Yoshimi, 2000). não nos esqueçamos de que a tão celebrada ética da educação e do trabalho é muito menos uma tradição vinda de tempos imemoriais, do que um programa político voltado para a implantação do sistema capitalista e da centralização estatal durante a segunda metade do século XiX (Mita, 1992, pp. 224-247). essa ética serviu, ademais, como instrumento de dominação nacolonização das regiões de okinawa, hokkaido, Coreia e taiwan, onde os povos nativos eram obrigados a trabalhar para abastecer o mercado japonês, e estudar em escolas japonesas para esquecer seus costumes “bárbaros”, tornando-se súditos dignos de pertencer ao “grande império Japonês” (oguma, 1998). o modo como esses aspectos mais problemáticos foram estrategicamente evitados durante as comemorações docentenário parece confirmar a tese de que não apenas os imigrantes japoneses e seus descendentes, mas também a sociedade brasileira em geral tende a adotar uma postura conservadora e acrítica em relação à “cultura japonesa” (Maeyama, 2001, 5-11).1 Creio que uma das principais razões para isso é a ausência no Brasil de uma discussão consciente das transformações e das contradições sociais da...
tracking img