Case: fio a fio company

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1240 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAS APLICADAS
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS
ESPECIALIZAÇÃO EM GERENCIA DE RECURSOS HUMANOS






FIO A FIO COMPANY
ESTUDO DE CASO EM UMA COMPANHIA DO SETOR TEXTIL

















NATAL/MAIO/2003

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAS APLICADAS
DEPARTAMENTODE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS
ESPECIALIZAÇÃO EM GERENCIA DE RECURSOS HUMANOS


DISCIPLINA SUBJETIVIDADE, TRABALHO E GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS
PROFESSORA MARIA AUXILIADORA DINIZ DE SÁ




FIO A FIO COMPANY
ESTUDO DE CASO EM UMA COMPANHIA DO SETOR TEXTIL




Componentes:

Andréa Vianney
Daliana dos Santos Ribeiro
Flávia Cordeiro de A. Diogo
Jean Tavares Leite
Maria Izabel SouzaRocha
Marisa Rios Bertoldo
Renato Fábio de Paiva Campos
Ronald Campos
Saionara Branco Bolson
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAS APLICADAS
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS
ESPECIALIZAÇÃO EM GERENCIA DE RECURSOS HUMANOS







FIO A FIO COMPANY
ESTUDO DE CASO EM UMA COMPANHIA DO SETOR TEXTILO presente trabalho é objeto de avaliação da disciplina Subjetividade, Trabalho e Gestão de Recursos Humanos ministrada pela professora Maria Auxiliadora Diniz de Sá. Todos os nomes e referências pessoais são fictícios, não autorizamos a publicação do mesmo sem prévia consulta por escrito aos autores.






FIO A FIO COMPANY
(Estudo de Caso)



A FIO A FIO COMPANY é uma grandeempresa multinacional do setor fabril, presente em mais de 40 países. No Brasil ela possui várias unidades de produção localizadas em alguns Estados. Embora seu maquinário, seu lay out e a gestão dos processos de suas fábricas fossem cada vez mais antigos, todos os anos a empresa apresentava excelentes resultados de faturamento em nosso país, devido, sobretudo, a falta de concorrentes do mesmoporte, subsídios tributários e isenções fiscais oferecidas pela grande maioria dos Estados.
Desta forma as unidades brasileiras raramente investiam em treinamento ou seleções rigorosas de pessoal. O índice de rotatividade era um dos mais baixos entre companhias do mesmo segmento. Havia uma rede de assistência aos trabalhadores, incluindo um Setor de Recursos Humanos bem estruturado em todas asfábricas, com assistentes sociais, psicólogos, médicos e enfermeiros do trabalho, técnicos de Segurança do Trabalho, nutricionistas etc. Os operários contavam ainda com refeições preparadas e servidas em um amplo refeitório nas próprias unidades, dentistas, assistência à saúde através de um bom plano de saúde, premiações por tempo de serviço, creches para os filhos com menos de dois anos e festascomemorativas em dias especiais como Dia do Trabalhador, Páscoa, São João e Natal.
Porém, com a abertura do mercado ocorrida no início da década de noventa a direção da empresa começou a amargar maus resultados. A competitividade dos tigres asiáticos – empresas com sede em países como China, Taiwan, Coréia do Sul, importadoras de produtos excessivamente baratos para o mercado local. Aliados ao fim das“facilidades” fiscais, exigiram da FIO A FIO COMPANY medidas emergenciais frente à perda de fatias de mercado.
Infelizmente, com máquinas da década de 60, profissionais despreparados e presos a velhos paradigmas, sistemas de produção lentos e ineficientes, altos índices de desperdício e gastos com seguridade social a empresa parecia ser mais uma das enumeras que entraram em concordata e faliram entreos anos de 90 e 96.
A sede da empresa, na Europa, resolveu enviar ao Brasil o responsável pela reestruturação de suas unidades mexicanas, um diretor com grande experiência em tomada de decisões em situação de crise. Era necessário acertar de primeira ou o destino de mais de 50 anos história no mercado brasileiro iria chegar ao fim.
Assim, Dr. Albert Morette, um italiano conhecido por sua...
tracking img