Os cokwes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1561 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

Quando falamos do império Lunda, falamos também dos Lundas do Ocidente, denominados Cokwe, Luvales, Nganguelas, Luchaze, Mbundas e tanto outros que se encontram no território do reino de N`gola, e Zâmbia. s Cokwe são uma etnia bantu que existe no nordeste de Angola e numa larga faixa que de lá se estende até ao sul do país, mas também no extremo sudoeste da República Democrática doCongo e no extremo noroeste da Zâmbia. É seguramente o povo com maior acervo artístico, com admiráveis esculturas e alegres pinturas parietais, e rico em lendas e tradições.
O regime social é baseado no matriarcado, deles terão saído os valentes jagas, que dominaram o que veio a ser o reino N´Gola. Consta ter sido o primeiro povo a dominar a tecnologia do ferro, donde virá o nome n'Gola, ferreiro,o que fez dele um povo de guerreiros e conquistadores.
É na sua região, na Lunda que se encontra a maior exploração de diamantes de Angola.
Numa perspectiva etnológica, destacam-se pela sua tradição artística, particularmente pelas suas esculturas e máscaras.

Breve História

A invasão marcou profundamente de vários pontos de vista, a cultura Lunda. Sobretudo a partir do século XVII, quando opríncipe luba Chibinda casou com a rainha lunda Lueji, lançando as bases de um poderoso reino, que os filhos foram progressivamente forjando e organizando.
Os Cokwe aceitaram a nova organização administrativa imposta pelos Lundas e reconheceram Chibinda como um dos seus heróis lendários. Estiveram dois séculos sob o domínio lunda até que, em meados do século XIX e por motivos económicos, iniciaram aexpansão para leste, invadindo o Mwata Yambo e causando a sua decadência.
O Reino da Lunda ficou dividido entre o século XIV, quando ocorreu as guerras intestinais na Corte da Família Real do Império entre o século XIV, XV ou XVI e por causa do tabu da Soberana Lueji. O Reino dividiu-se em três partes, sendo:

O Reino Lunda Luba; século XV
O Reino Lunda Cokwe; Século XV
O Reino Lunda Ndembo; SéculoXVI

Os Cokwes estabeleceram no seu próprio reino, língua e costumes, Fundaram outro Estado, a Lunda Oriental. Os chefes Lundas e o povo continuaram a viver na região Lunda porém diminuídos de poder.
Localização Geográfica

Com quase dois milhões de pessoas, este povo ocupa amplas zonas dos cursos altos dos rios Kasai e Kwilu, em ambas as partes da fronteira angolano-congolesa. Segundo atradição, viveram na zona central de Angola, no século XVI, mas desconhece-se de onde vieram. Isto é, nas províncias da Lunda Norte e Lunda Sul.

Fig.1 – Áreas demarcadas a vermelho são as províncias onde encontramos os Povos Cokwe
A Sociedade

As marcas sociopolíticas imprimidas pelos Lundas revelam-se claramente naconcepção quase divina da realeza e na formação de uma nobreza de carácter hereditário. O rei era comparado a um deus e a sua aparição em público era fugaz. Dizia-se que, ao morrer, se transformava em insecto ou em ave de rapina. A organização social segue os ditames do matriarcado e baseia-se inteiramente no clã e na família. As comunidades vivem em aldeias de reduzida população, em dois tipos decabana: redondas e de tecto cónico, de tradição paleonegróide, e rectangulares com o tecto em cumeada, muito comuns na África Ocidental.
A organização social dos Cokwe assenta na família regida pela filiação uterina, onde o avunculato (relação privilegiada entre o tio materno e o sobrinho) é a expressão máxima na tomada de decisões mais importantes, quer dizer, é do lado materno onde se processam asquestões de herança e de sucessão. Para se outorgar um estatuto social a um indivíduo de “criança a verdadeiro homem”, este passa num rito de iniciação masculina, conhecido como Mukanda.
A Economia

A economia tem na agricultura o suporte principal, sendo o milho e o painço os recursos cerealíferos fundamentais, a par com a mandioca. As colheitas guardam-se em celeiros característicos, em forma...
tracking img