Carta magna

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1017 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
6 DE MARÇO (1817) - DATA MAGNA DE PERNAMBUCO - MAIS UMA AGRESSÃO À GLORIOSA HISTÓRIA DE NOSSO ESTADO

Um protesto coerente!!! Leiam!

Exma. Sra. Deputada Estadual Dra. Teresinha Nunes, tenho a absoluta certeza de que a Sra. e todos aqueles que votaram unanimemente, e nisso incluo um ex-conceituado historiador que, nos últimos anos tem fantasiado a Historia de Pernambuco, tenham lido,estudado e analisado em detalhe o que foi a revolução de 1817, antes de darem seu voto.

Vejamos, em primeiro lugar, o que era o Brasil e Pernambuco nessa data:


D. João VI era, desde 1816, o Rei do Brasil, de Portugal e dos Algarves, da Guiné, etc, etc, e a cidade do Rio de Janeiro a capital do “IMPÉRIO”.

O Vice-Reino de Portugal e dos Algarves e todos os territórios ultramarinos eram colôniasdo Reino do Brasil e esta situação só acabou em 1821 quando, ainda a bordo da nau que tinha o seu nome e o levara de volta a Portugal, foi obrigado, antes de desembarcar, a assinar a carta constitucional que o fazia de novo Rei de Portugal e dos Algarves, etc, etc,.

Em 1817, o Reino do Brasil lutava na sua fronteira sul, que na época chegava ao Rio da Prata, contra os espanhóis que a haviaminvadido. O grosso do Exercito brasileiro tinha sido para lá enviado para evitar que o Reino perdesse parte de seu território (mais tarde trocado com a Espanha por outros territórios na fronteira oeste e norte muito além da linha de Tordesilhas) e que é hoje a Republica do Paraguai.

As tropas pernambucanas, apesar de todos os recursos do Reino estarem a ser empenhados nos pagamentos de guerra,estavam com os salários atrasados, não por falta de dinheiro, mas por má administração do Governador Montenegro (foi ele quem mandou construir o ainda hoje existente Forte do Queijo, em Olinda) que tinha 600.000 contos de reis em caixa na Fazenda Publica e não pagava em dia aos funcionários.

Continue lendo!...

Esse dinheiro foi apreendido pelos revolucionários que o devolveram após a suaderrota.

A revolução de 1817 começou com uma rebelião no Batalhão dos Henriques que ficava no Bairro de Santo António. Quando o Comandante, General Barbosa de Castro, foi ao quartel e deu voz de prisão ao chefe da rebelião, capitão José de Barros Lima, conhecido pelo apelido de “Leão Coroado”, foi por ele assassinado.

O Brigadeiro Salazar, oficial às ordens do Governador, que foi ao quartel paraver o que se passava e quando começou a falar com os soldados foi também assassinado pelos revoltosos. A isso se chama intentona contra a integridade da Pátria e, como dizem quase todos os Códigos de Justiça Militar de paises em guerra, é “traição à Pátria” e, em corte marcial dá ainda hoje, condenação à morte. O Batalhão dos Henriques foi criado desde o inicio do Exercito Brasileiro parahomenagear o negro, ex-escravo, que comandava o terço dos negros na 1ª. Batalha dos Guararapes e que, ferido com um tiro de arcabuz que lhe dilacerou a maior parte de uma mão, mandou um soldado cortar o resto e fazer um torniquete no braço para que ele pudesse lutar com a outra mão. Morreu heroicamente após a 2ª. Batalha dos Guararapes pelos muitos ferimentos que nela recebeu.

Mas não se preocupe Sra.Deputada ele não ser herói !!! Heróis foram aqueles que começaram a desertar no dia 8 de Março com o butim que tinham conseguido saqueando os comerciantes do Recife. Heróis, para a Sra., serão certamente aqueles que em Ipojuca fugiram frente às tropas do Reino e pasme, deixaram o Recife deserto. Ou será que para a Sra. será herói aquele comandante que, em São Lourenço da Mata, foi o primeiro adesertar?

Pelo que todo o mundo pode deduzir de sua triste proposta, aprovada por unanimidade, (que vergonha), heróis jamais serão aqueles que entre 1535 e 1630 fizeram da Capitania de Pernambuco uma das mais ricas do mundo de então com o seu petróleo branco, o açúcar. Heróis jamais serão aqueles que entre 1630 e 1654 adubaram com seu sangue este sagrado solo de Pernambuco, onde não nasci, mas...
tracking img