Atropologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1750 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Curso: História |


LEVI-STRAUS, Claude. Raça e História. França: Unesco, 1952,104p

Resumo

No texto Raça e história, o autor realiza uma reflexão sobre as teorias que tentam explicar a cultura. Ele coloca em questão teorias sociológicas que tentavam relacionar o conceito puramente biológico de raça com o desenvolvimentocultural de uma sociedade. Esse tipo de teoria não pôde provar objetivamente nenhum novo conceito “evolucionista”, visto que o desenvolvimento das sociedades e civilizações, não se encontra ligado por nenhuma relação de causa e efeito com o caráter étnico e biológico dos grupamentos humanos.

Sobre a noção de cultura, Levi-Strauss declara que nenhuma cultura é estacionária, ou seja, elas estão emconstante desenvolvimento é incrementado pelo contato com outras culturas. Teoriza também que não existem culturas em total isolamento; em algum momento elas interagem com outras etnias e é nesse momento que se dá o progresso de interação social.

Citações

1- Raça e cultura

“Quando procuramos caracterizar as raças biológicas mediante propriedades psicológicas particulares, afastamo-nos daverdade cientifica, quer a definamos de uma maneira positiva quer de uma maneira negativa.” (pág. 1).

“Em primeiro lugar, esta se situa numa outra ordem de grandeza. Existem muito mais culturas humanas do que raças humanas, pois que enquanto umas se contam por milhares, as outras se contam pelas unidades; duas culturas elaboradas por homens pertencentes a uma mesma raça podem diferir tanto ou maisque duas culturas provenientes de grupos racialmente afastados. Em segundo lugar, ao contrário da diversidade entre as raças, que apresentam como principal interesse a sua origem histórica e a sua distribuição no espaço, a diversidade entre as culturas põe uma vantagem ou um inconveniente para a humanidade, questão de conjunto que se subdivide, bem entendido, em muitas outras.” (pág. 1).

2-Diversidade das culturas

“(...)a diversidade das culturas é de fato no presente, e também de direito no passado, muito maior e mais rica que tudo o que estamos destinados a dela conhecer. “ (pág. 2 )

“(...) sociedades que muito recentemente estabeleceram um contato muito intimo, parecem oferecer a imagem de uma e mesma civilização, ainda que a tenham atingido por caminhos diferentes, que nãotemos o direito de negligenciar. Operam simultaneamente, nas sociedades humanas, forças que atuam em direções opostas, umas tendendo para a manutenção e mesmo para a acentuação dos particularismos, outras agindo no sentido da convergência e da afinidade. O estudo da linguagem oferece exemplos surpreendentes de tais fenômenos. (pág. 2)

“É indubitável que os homens elaboraram culturasdiferentes em virtude do seu afastamento geográfico, das propriedades particulares do meio e da ignorância em que se encontravam em relação ao resto da humanidade, mas isso só seria rigorosamente verdadeiro se cada cultura ou cada sociedade estivesse ligada e se tivesse desenvolvido no isolamento de todas as outras.” (pág. 3)

“E ao lado das diferenças devidas ao isolamento, existem aquelas, tambémimportantes, devidas à proximidade: desejo de oposição, de se distinguirem, de serem elas próprias.” (pág. 3)

“ (...) a diversidade das culturas humanas não nos deve induzir a uma observação fragmentária ou fragmentada. Ela é menos função do isolamento dos grupos que das relações que os unem.” (pág. 3)

3- Etnocentrismo

“E, no entanto, parece que a diversidade das culturas raramente surgiuaos homens tal como é: um fenômeno natural, resultante das relações diretas ou indiretas entre as sociedades.” (pág. 3).

“A atitude mais antiga e que repousa, sem dúvida, sobre fundamentos psicológicos sólidos, pois que tende a reaparecer em cada um de nós quando somos colocados numa situação inesperada, consistem em repudiar pura e simplesmente as formas culturais, morais, religiosas, sociais...
tracking img