Analise bakhtiana

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 29 (7036 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ANÁLISE BAKHTINIANA DO DISCURSO ETNICO-SOCIAL NA OBRA LUDOVICENSE “O MULATO” DE ALUÍSIO DE AZEVEDO
Frederico Jonas Silva Lima
RESUMO
Século XIX. Século, do qual, a cidade São Luís era um dos lugares portugueses mais fortes. Uma sociedade ainda escravocrata, discriminatória, que facilmente se poderia constatar a influência tradicional de uma identidade perversa populacional vezes por vezesimplacável. Dentre muitas vertentes que moldam e reformulam a ideologia, bem como, os atos deste povo, sem dúvida o discurso torna-se de extrema importância, pois este sempre foi um dos responsáveis pela modificação dos cidadãos desta época até hoje. Este dogma é incontestável, como bem se pode ver através dos intensos estudos de Bakhtin sobre a análise do discurso. Isto pode-se evidenciar na obra OMulato, de Aluísio de Azevedo, um grande exemplo de uma história repleta de enunciados discursivos que, de fato, transformam o étnico-social, e a cultura interiorizada e personificada do ser humano, bem como, os pensamentos para com cultura de toda uma geografia demográfica, nas figuras de personagens que são acima de quaisquer suspeitas e de outros duramente condenados.
Palavras-Chave: discurso,análise do discurso, étnico-social, cultura.

1 INTRODUÇÃO
No Século XIX, a burguesia torna-se exemplo concreto de tudo que era bom. De fato, a ideologia de uma sociedade burguesa dispensa possíveis outras opiniões por ser extremista. Pensamentos tradicionais que revelam uma identidade populacional repleta de paradigmas discriminatórios faz com que muitas vezes esta seja implacável. O que amantém intacta (forma de ver o mundo, opiniões, a personalidade forte, etc) e a torna consistente. Quaisquer outros povos que a ela se opuserem, com certeza, ou serão facilmente extintos ou a ela se aliarão, o que modifica concepções e logo, por conseguinte, a vivência destes ditos povos.
É neste contexto, que é realizada a obra: “O Mulato”, de Aluísio de Azevedo, que por oportunidades nadaescassas tenta e consegue retratar através de dos personagens de sua história, a história de São Luís, a história própria de “sua terra” como assim a intitula. Com Padre/Cônego Diogo, Luís Dias (Freitas), José Pedro, Quitéria Inocência, negra Domingas, Dona Maria Bárbara, Manuel Pescada, Mariana, ‘preta’ Mônica, Ana Rosa e Raimundo, as personagens dessa história marcante feita por Aluísio Azevedo, todoleitor que assim tiver acesso a este livro, com certeza terá o entendimento que o muito que todos eles abordam é decisivo e altamente relevante para a história.
Em toda a obra, é possível vermos evidências que deixam claro o racismo, uma sociedade que facilmente é manipulada, a discriminação, os abusos da Igreja na pessoa do cônego Diogo, bem como, a quebra do celibato que afirma que este nãopode ter relações sexuais, o aborto que incentiva e os dois homicídios que participa um de fato concretizando-o e o outro induzindo.
Neste artigo, apresentaremos os diversos discursos realizados ao decorrer da história com enfoques nas temáticas abordadas anteriormente, todos eles a luz de Bakhtin, grande estudioso do dialogismo que fará com que compreendamos melhor o que estimula taisposicionamentos das personagens na trama e como suas falácias oriundas de um poder maior como a Igreja, os paradigmas de uma sociedade, influenciam diretamente no destino dos indivíduos neste enredo singular. Por isso, este, assim está dividido: no 1º Capítulo CONHECENDO A OBRA O MULATO ATRAVÉS DO CONTEXTO HISTÓRICO E ESTUDOS CIENTIFÍCOS que analisará sobre os estudos de cientificidade que comprovam osembasamentos da obra, o que a torna crítica diante aos acontecimentos do presente período. No 2º Capítulo O DISCURSO DISCRIMINATÓRIO E RACISTA COMO ESPELHO DE UMA SOCIEDADE CORRUPTA analisará através dos seus ditos referentes as concepções bakhtinianas os mais diversos discursos racistas presentes na obra, bem como, suas morais que permeiam o entendimento social daquele instante período. No 3º...
tracking img